Mãe, filhas e homem são baleados na cabeça durante assalto à residência

Mãe, filhas e homem são baleados na cabeça durante assalto à residência

Um pedreiro que estava trabalhando na casa também foi baleado. Ele e uma jovem de 17 anos não resistiram e morreram

Na noite da última sexta-feira (24), mãe, duas filhas e um pedreiro foram baleados na cabeça durante um assalto a uma residência em Itanhaém, no litoral de São Paulo. Um pedreiro de 44 anos e uma adolescente de 17 anos não resistiram e morreram. A mãe e a outra filha de 12 anos estão internadas em estado grave. Segundo informações, quatro indivíduos foram presos e um menor foi apreendido acusados de terem cometido o crime.

Vítimas fatais do latrocínio: estudante Isabelle Amaral Costa de 17 anos e o pedreiro Geosaldo Cesário Monteiro de 44 anos

Segundo informações da PM, a equipe foi acionada por volta das 19h10 para um roubo à residência, que teria ocorrido na Rua Francisco Teodoro Ramos, no bairro Suarão. No local, os policiais encontraram quatro pessoas baleadas na região da cabeça. Além de roubar o carro da família, os criminosos também levaram diversos pertences da residência.

De acordo com os bombeiros, equipes da corporação também foram acionadas e prestaram apoio aos policiais militares no socorro às vítimas.

O pedreiro Geosaldo Cesário Monteiro estava trabalhando na residência no momento do crime e foi encontrado amarrado e baleado pelas equipes. Ele foi socorrido, mas morreu no Hospital Regional de Itanhaém pouco tempo depois.

As outras vítimas eram da mesma família. A mãe de 41 anos, e as filhas dela, de 17 e 12 anos. A adolescente Isabelle Amaral Costa, de 17 anos, também não resistiu aos ferimentos e morreu. A mãe e a filha de 12 anos foram transferidas para o Hospital Irmã Dulce, em Praia Grande.

Prisão

Ainda na noite do latrocínio, a Polícia Militar deteve duas mulheres, de 20 e 26 anos, dois homens, de 22 e 27, e apreendeu um adolescente, de 16, acusados de estarem envolvidos no crime. A PM localizou dois dos criminosos em uma pousada. O criminoso de 22 anos confessou ser o autor dos disparos.

Segundo a Polícia Civil, a arma usada no crime foi apreendida com eles, bem como a chave de um carro que haviam subtraído anteriormente. A dupla também informou a localização do automóvel das vítimas e onde estava o restante do grupo. Foi verificado ainda que o autor dos disparos era procurado pela Justiça de Campinas (SP).

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), o caso foi registrado como latrocínio, ato infracional pelo mesmo crime, tentativa de roubo, captura de procurado, apreensão de adolescente e corrupção de menor no plantão permanente da cidade e encaminhado ao 3º DP.

*** Com informações do G1

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também