CASO HENRY BOREL | Crime completa seis meses; “A saudade só aumenta”, lamenta pai

Completou nesta quarta-feira (08), seis meses da morte de Henry Borel, de quatro anos, agredido pelo padrasto e a mãe – ambos presos -, em um apartamento na Barra da Tijuca, bairro da zona oeste do Rio de Janeiro (RJ). O pai publicou uma mensagem para o filho nas redes sociais.

Pai e o filho – Foto: Arquivo

O PIRANOT veicula na íntegra a seguir a carta de Leniel Borel, ao filho assassinado:

Henry,

Continuamos aqui na luta por justiça, para que seja exemplar e na proporção das brutalidades que fizeram com você naquele apartamento.
Papai ama você incondicionalmente, muito mais do que a mim mesmo. Meus dias são contados no quanto mais me aproximo de estar com você novamente.
Meu príncipe, nada neste mundo se compara a sua beleza. Nada é tão puro quanto o amor de um filho.

Hoje completa-se 06 meses do assassinato cruel do meu filhinho, se tornando uma sequencia de dias mais tristes da vida de um pai. Esta dor só cresce, prolonga-se a cada dia, nos adoece.
Vocês que acompanham o caso do meu príncipe sabem da minha luta para enfrentar cada dia, cada momento, cada notícia, cada nova mentira dos advogados de defesa. Saber que dois agressores cruéis ainda buscam remédios constitucionais para tentar a liberdade, que há pessoas que ainda defendem assassinos de crianças. Pensar que a pena para dois covardes ainda pode ser branda pelo que fizeram com você naquela noite.

Confesso que não tem sido nada fácil, mas nunca fugirei da missão de buscar justiça!

Hoje o que me move? O que me sustenta? Deus, Javé, O Todo-Poderoso.
Sou muito grato a Jesus que nos traz a esperança de um dia te reencontrar novamente no céu.
Ah, como será lindo este dia!

Por favor, continuem nesta luta comigo! Vocês não imaginam como o apoio de cada um está sendo importante: as orações, as palavras consoladoras, à plena liberdade de imprensa e da livre manifestação sempre em busca da VERDADE.

Não podemos deixar que este crime bárbaro contra a vida de uma criança indefesa caia no esquecimento! Vivemos dias difíceis em nosso país, mas que possamos juntos dar voz à outras crianças, para que não sejam covardemente assassinadas por seus genitores e quaisquer pessoas que tenham O DEVER de cuidar , amar e proteger.

“Eclesiastes 9”

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também