Pneumologista dá dicas de como enfrentar o tempo seco e manter a saúde

Os que mais sofrem neste período são as crianças, idosos e pessoas com doenças respiratórias crônicas, como asma e outras doenças pulmonares obstrutivas crônicas

Neste período do ano, a redução da umidade do ar pode causar complicações para a saúde, como o agravamento de sintomas respiratórios. A situação pode piorar onde a população sofre com queimadas devido à fumaça e fuligem.

Foto: Divulgação

João Carlos Rodrigues de Almeida, pneumologista do Sistema Hapvida, explica que respirar ar seco pode piorar doenças respiratórias, como asma, bronquite, sinusite, predispor a infecções virais e bacterianas e também causar desidratação. “Além do ar seco, as queimadas poluem o ar com material sólido que agrava muito mais os efeitos nocivos da baixa umidade”.

Os que mais sofrem neste período são as crianças, idosos e pessoas com doenças respiratórias crônicas, como asma e outras doenças pulmonares obstrutivas crônicas.

No contexto da Covid-19, o médico explica que a piora de doenças respiratórias crônicas pode acarretar dúvida no paciente. “Assim, se os sintomas forem diferentes daqueles que o paciente já viveu em outras exacerbações de sua doença, a suspeita de Covid-19 deve ser valorizada, principalmente na vigência de sintomas mais comumente associados a esta doença, como perda do paladar ou olfato, febre, dores musculares e cefaleia intensa. Nesses casos, deve-se procurar assistência médica”, alerta.

Para amenizar esta situação, o médico deu algumas dicas:

– Lave as mãos com frequência e evite colocá-las na boca e no nariz;
– Procure manter o corpo sempre bem hidratado, especialmente crianças, idosos e os doentes;
– Aplique soro fisiológico no nariz e nos olhos para evitar o ressecamento;
– Evite fazer exercícios nas horas mais quentes do dia.

Em casa

– Toalhas molhadas, recipientes com água ou vaporizadores no ambiente, principalmente nos quartos, podem ajudar;
– Evite aglomerações e a permanência prolongada em ambientes fechados ou com ar condicionado, pois o ressecamento das mucosas aumenta o risco de infecções oportunistas das vias aéreas;
– Mantenha a casa sempre limpa e arejada;
– Não queime lixo e nem provoque queimadas por descuido ou desatenção.

Sobre o Sistema Hapvida

Com mais de 7,1 milhões de clientes, o Sistema Hapvida hoje se posiciona como um dos maiores sistemas de saúde suplementar do Brasil presente em todas as regiões do país, gerando emprego e renda para a sociedade. Fazem parte do Sistema as operadoras do Grupo São Francisco, RN Saúde, Medical, Grupo São José Saúde, Grupo Promed além da operadora Hapvida e da healthtech Maida. Atua com mais de 37 mil colaboradores diretos envolvidos na operação, mais de 15 mil médicos e mais de 15 mil dentistas. Os números superlativos mostram o sucesso de uma estratégia baseada na gestão direta da operação e nos constantes investimentos: atualmente são 47 hospitais, 199 clínicas médicas, 47 prontos atendimentos, 172 centros de diagnóstico por imagem e coleta laboratorial.

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também