Piracicaba (SP) começa a vacinar pessoas com 50 anos ou mais contra a Covid-19

Piracicaba (SP) começa a vacinar pessoas com 50 anos ou mais contra a Covid-19

Serão reabertas ainda as agendas para profissionais da educação e pessoas com comorbidades, ambos com 18 anos ou mais, às 16h de hoje

A vacinação contra Covid-19 avança no município e a Prefeitura de Piracicaba (SP), por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), vai ampliar a aplicação do imunizante para pessoas com 50 anos ou mais. A abertura da agenda para esse grupo, no site VacinaPira (https://vacinapira.piracicaba.sp.gov.br/cadastro/blk_inicial/), será hoje (15), às 16h. Neste mesmo horário serão reabertas as agendas para profissionais da Educação Básica com QRCode (emitido após cadastro no VacinaJá, do Estado) com 18 anos ou mais e para pessoas com comorbidades com 18 anos ou mais.

Foto: Prefeitura de Piracicaba/Divulgação

A SMS informa também que as pessoas que já estão no prazo para receber a 2ª dose das vacinas contra Covid-19 também podem fazer o agendamento no site VacinaPira. O prazo para receber a 2ª dose da CoronaVac/Butantan é de 21 a 28 dias depois da 1ª dose. Já da vacina AstraZeneca/Oxford/Fiocruz é de 12 semanas. As pessoas que estão em atraso (além do prazo) também podem agendar.

Além disso, há vagas disponíveis no VacinaPira para gestantes e puérperas com 18 anos ou mais e para pessoas com deficiência permanente com 18 anos ou mais.

Evitar aglomeração

A SMS lembra que todas as pessoas com horário agendado para receber a vacina têm a dose garantida, uma vez que a vaga só é liberada no VacinaPira conforme as doses são recebidas pelo município. Sendo assim, devem chegar ao Ginásio Municipal Waldemar Blatkauskas com apenas cinco minutos de antecedência, para não gerar aglomeração.

Confira abaixo a documentação para receber a vacina no grupo por faixa etária

  • RG e CPF;
  • Comprovante de residência em Piracicaba.

Confira abaixo a documentação para receber a vacina no grupo de profissionais da Educação

  • QRCode emitido após cadastro no site Vacinajá, do Estado;
  • RG e CPF.

Confira abaixo a documentação para receber a vacina no grupo de pessoas com deficiência permanente

  • Comprovar sua deficiência por meio de um dos documentos abaixo:

– laudo médico que indique a deficiência;

– cartão de gratuidade no transporte público que indique sua deficiência;

– documentos comprobatórios de atendimento em centros de reabilitação ou unidades especializadas no atendimento de pessoas com deficiência;

– documento oficial de identidade com indicação da deficiência ou qualquer outro documento que indique se tratar de pessoa com deficiência;

  • Comprovante de residência em Piracicaba;
  • Documento com número de CPF da pessoa a ser vacinada;
  • Documento de identificação com foto da pessoa a ser vacinada.

Confira abaixo a documentação para receber a vacina no grupo gestantes e puérperas

  • RG e CPF;
  • Comprovante de residência em Piracicaba;
  • Gestantes devem comprovar estado gestacional (acompanhamento e/ou pré-natal ou laudo médico);
  • As puérperas deverão apresentar declaração de nascimento ou certidão de nascimento da criança.

Confira abaixo a documentação para receber a vacina no grupo de pessoas com comorbidades

  • Comprovante em versão original sobre a comorbidade, podendo ser: laudos, declaração, prescrições médicas ou relatórios médicos com descritivo ou CID da doença ou condição de saúde, assinado e carimbado, constando o CRM do(a) médico(a);
  • Comprovante de residência em Piracicaba;
  • Documento com número de CPF da pessoa a ser vacinada;
  • Documento de identificação com foto da pessoa a ser vacinada.

Confira abaixo a relação de comorbidades definidas pelo Ministério da Saúde

  • Doenças cardiovasculares
  • Insuficiência cardíaca (IC)
  • Cor-pulmonale (alteração no ventrículo direito) e hipertensão pulmonar
  •  Cardiopatia hipertensiva
  • Síndromes coronarianas
  • Valvopatias
  • Miocardiopatias e pericardiopatias
  • Doença da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas
  • Arritmias cardíacas
  • Cardiopatias congênitas no adulto
  • Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados
  • Diabetes mellitus
  • Pneumopatias crônicas graves
  • Hipertensão arterial resistente (HAR)
  • Hipertensão arterial – estágio 3
  • Hipertensão arterial – estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidade
  • Doença cerebrovascular
  • Doença renal crônica
  • Imunossuprimidos (transplantados; pessoas vivendo com HIV; doenças reumáticas em uso de corticoides; pessoas com câncer)
  • Anemia falciforme e talassemia maior (hemoglobinopatias graves)
  • Obesidade mórbida
  • Cirrose hepática.
Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também