Médica que atropelou e matou ciclista em Piracicaba (SP) é indiciada por homicídio culposo

Médica que atropelou e matou ciclista em Piracicaba (SP) é indiciada por homicídio culposo

A Polícia Civil indiciou a médica pediatra por homicídio culposo, omissão de socorro e fuga do local do acidente pela morte do ciclista Anderson Cleyton de Souza, de 39 anos, no cruzamento das avenidas Armando de Salles Oliveira e Torquato da Silva Leitão, no dia 23 de abril. O delegado Vagner Rogério Romano, que conduziu a investigação, encerrou o inquérito policial após 30 dias e o encaminhou para apreciação do Ministério Público e Judiciário.

“As provas até aqui reunidas indicam o envolvimento da motorista do Volkswagen Tiguan no acidente que vitimou o metalúrgico Anderson Cleyton de Souza. Ela foi formalmente interrogada e indiciada pelo homicídio culposo, agravado pela omissão de socorro e por evasão do local do acidente. As imagens obtidas pelas câmeras de monitoramento foram enviadas ao Instituto de Criminalística e aguarda-se a confecção deste laudo, que será juntado posteriormente ao processo”, disse o delegado ao PIRANOT.

O caso

Segundo apuramos no local, o acidente foi por volta das 16h do dia 23 de maio, no cruzamento das avenidas Armando de Salles Oliveira e Torquato da Silva Leitão. Conforme já mencionamos, a motorista do veículo fugiu sem prestar socorro.

Após os atendimentos médicos no local, Anderson Cleyton foi socorrido ao Hospital dos Fornecedores de Cana em estado grave e faleceu por volta das 20h. A vítima perdeu parte do couro cabeludo, alguns dentes e sofreu um traumatismo cranioencefálico (TCE) grave.

No dia do atropelamento, ele estava sem documentos e tinha somente uma carteira com R$ 24 reais dentro e um maço de cigarros no bolso. O corpo ficou no IML (Instituto Médico Legal) aguardando o reconhecimento da família e liberação para o sepultamento.

Foto: Reprodução/Facebook

 

 

 

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também