Com investimento de R$ 100 milhões, Raízen construirá museu da cana em Piracicaba (SP)

Com investimento de R$ 100 milhões, Raízen construirá museu da cana em Piracicaba (SP)

A Raízen anunciou ontem (13), em reunião com o prefeito Luciano Almeida (DEM) e secretários municipais, a construção do “VER de MUSEU”, no Engenho Central. O espaço contemplará o passado e o futuro da cana, seja na produção de açúcar, etanol, energia elétrica e biogás, entre outras fontes de energia limpa e renováveis.

Foto: CCS

Pedro Mizutani, presidente do conselho Raizen de Cultura, também presente na reunião, informou que a empresa revisionou o projeto inicial, que daria origem ao Museu do Açúcar, para agora criar o VER de MUSEU.

As obras, que envolvem a restauração e requalificação de cinco prédios no Engenho Central, numa área de 9 mil m², estão estimadas em até R$ 100 milhões e devem começar em setembro deste ano, com conclusão prevista para 2024.

O prefeito Luciano Almeida se mostrou satisfeito diante do anúncio da Raízen, lembrando que a construção do VER de MUSEU será a principal âncora do projeto Engenho da Cultura, que prevê a ocupação deste espaço com atividades culturais e gastronômicas. “A nossa Administração trabalha de maneira prática e objetiva. Ao invés de projetos megalomaníacos, que nunca saem do papel, estamos iniciando um projeto que fomentará o turismo em Piracicaba, diversificando as atividades culturais e enchendo todos os piracicabanos de orgulho”, destacou.

Segundo acordado na reunião, a Raízen deve começar nos próximos dias a fazer um inventário de danos dos barracões no Engenho, avaliando as condições elétricas, hidráulicas, madeiramento, telhados, pisos e vidros como um todo. No cronograma de obras apresentado pela empresa, em 2021, estão previstas as reformas estruturais, sendo que as atividades arquitetônicas serão realizadas em 2022 e, a partir de 2023, começam a implantação dos conteúdos museológicos.

Presente e futuro

Marcelo Besteiro, diretor da Raízen e presidente executivo da Raízen Cultura, disse que todo o conteúdo do VER de MUSEU será ligado à energia sustentável. “A proposta é oferecer um museu vivo, que ofereça constantemente discussões atualizadas sobre este tema de relevância mundial”, destacou.

Besteiro explicou que a Raízen deve procurar parceiros para a construção do museu no Engenho Central. Segundo ele, a Raízen buscará apoio com empresas ligadas a Piracicaba ou que tenham o seu perfil de atuação voltado ao trabalho com energia sustentável.

Além de museu

Adolpho Queiroz, secretário da Ação Cultural, lembrou que além do VER de MUSEU, existe um estudo que contempla a abertura de, pelo menos, dois restaurantes, dois cafés e uma lanchonete para atender o público de maneira geral, oferecendo assim diversos atrativos no Engenho Central.

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também