CASO HENRY | “Fui a melhor mãe que ele poderia ter tido”, escreveu Monique

A defesa espera que mãe de Henry Borel seja ouvida novamente nas investigações, mas a polícia descarta o depoimento

Monique Medeiros, mãe de Henry Borel, de quatro anos, escreveu uma carta na prisão na qual diz não ter acobertado nenhuma agressão ao filho, que morreu no dia 08 de março. Ela e o namorado, o vereador Dr. Jairinho (sem partido), foram presos um mês após a morte da criança acusados de homicídio.

Foto: Reprodução/Instagram

No documento, a professora diz que não merece “estar sendo condenada por um crime que não cometi” e que sempre foi uma boa mãe.

“Sempre fui uma boa pessoa e não mereço estar sendo condenada por um crime que não cometi. Nunca acobertei maldade ou crueldade em relação ao Henry. Nunca encostei um dedo nele, nunca bati no meu filho, fui a melhor mãe que ele poderia ter tido”, escreveu.

O jornalista e apresentador do programa Cidade Alerta, Luiz Bacci, postou trecho da carta de Monique em seu Instagram e colocou a seguinte legenda “irônica”: que lindo, Monique. Acho que todos vão acreditar em você. Confira a publicação dele abaixo:

Foto: Reprodução/Instagram

Monique teria ajudado a matar Henry, diz Luiz Bacci

Na noite deste domingo (25), no Facebook, o jornalista Luiz Bacci publicou que Monique teria ajudado o vereador Doutor Jairinho a matar a criança.

Segundo a publicação, que não entra em detalhes, Monique teria imobilizado e segurado o menino para o padrasto matar. Ela e ele estão presos. Veja tudo clicando aqui.

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também