Polícia Civil de Piracicaba (SP), registra dois 'quebra-pau' em família

Polícia Civil de Piracicaba (SP), registra dois ‘quebra-pau’ em família

Enquanto prevalece as medidas regidas contra empresários e comerciantes, falta fiscalização contra as aglomerações em Piracicaba (SP). A prova disso é duas brigas de família que ocorreram durante confraternizações registradas neste final de semana na cidade.

O primeiro ‘quebra-pau’ ocorreu no distrito de Santa Terezinha, rua não informada no Boletim de Ocorrência. Segundo este documento, uma autônoma de 39 anos contou que foi passar o sábado (03) em uma edícula com a família e o marido, um professor de 42 anos, quando, em dado momento, passou a ser agredida verbalmente pelo homem e revidou.

Ainda segundo a declarante, ao revidar, ela foi jogada dentro de uma piscina e passou a receber ameaças de morte quando o homem pegou uma faca e começou a riscar uma parede até quebrar o objeto.

A mulher disse ainda que ao perceber que a polícia estava sendo acionada, ele fugiu, mas antes disse para ela não voltar mais para o apartamento onde viviam. Ela disse ainda que não foi a primeira agressão dele para com ela.

O segundo ‘quebra-pau’ ocorreu em uma rua do bairro Jardim Califórnia quando a vítima, uma cabelereira de 22 anos contou que ela e a mãe, uma auxiliar de limpeza, de 39 anos, foram agredidas após uma confusão generalizada na casa do sogro quando o marido passou a discutir com o irmão e ela tentou acalmá-lo sendo agredida, ela e a mãe, pelos dois ‘valentões’.

Ainda segundo a cabelereira, diante da confusão, ela teve um ferimento na mão e a mãe nas costas.

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também