"Boicote ao esforço dos profissionais de saúde", diz Estado de SP sobre protesto dos caminhoneiros

“Boicote ao esforço dos profissionais de saúde”, diz Estado de SP sobre protesto dos caminhoneiros

Em nota, o Governo do Estado de São Paulo se pronunciou sobre o protesto de caminhoneiros nesta manhã (05). Veja o documento na íntegra a seguir:

O Governo do Estado entende as livres manifestações, mas ressalta que ir contra as medidas de isolamento social adotadas pelo Plano SP é ignorar a morte de 60 mil pessoas no Estado, que contabiliza mais de sete mil pacientes nesse momento deitados em leitos de UTI no Estado.

A decisão de colocar os munícipios na fase vermelha do Plano SP foi adotada por recomendação do Centro de Contingência, diante do atual cenário de aumento de casos, internações e mortes causadas pelo coronavírus.

O protesto é um boicote ao esforço dos profissionais de saúde que lutam para salvar vidas em meio a uma pandemia. E, por outro lado, é uma forma de tentar camuflar a realidade macroeconômica que o país enfrenta com cinco aumentos no preço da gasolina neste ano, quatro elevações consecutivas no preço do diesel, inflação de alimentos, a volta da recessão, aumento da dívida pública e a disparada de preços de itens básicos como arroz e leite.

O Governo de SP reconhece a gravidade da crise econômica global e seus impactos, e mantém canal aberto com todos os setores e representantes de associações

Para auxiliar os empreendedores a atravessarem essa crise, o Estado desembolsou quase R$ 2 bilhões de crédito pela Desenvolve SP, Banco do Povo e Sebrae e liberou neste ano mais R$ 125 milhões de crédito.

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também