Morte dos Mamonas Assassinas: tragédia completa 25 anos nesta terça-feira (02)

Em 1996, o avião onde eles estavam chocou-se contra a Serra da Cantareira, em São Paulo, matando os cinco integrantes da banda

Nesta terça-feira, 02 de fevereiro de 2021, a morte dos cinco integrantes da banda Mamonas Assassinas completa 25 anos. Em 1996, o avião onde eles estavam chocou-se contra a Serra da Cantareira, em São Paulo, matando todos eles, além de um ajudante de palco, um segurança, o piloto e o copiloto da aeronave.

Morte dos Mamonas Assassinas completa 25 anos hoje (02)
Foto: Reprodução página oficial Facebook

O único álbum de estúdio gravado pela banda foi lançado em junho de 1995 e vendeu mais de 1 milhão 800 mil cópias no Brasil, sendo certificado com disco de diamante comprovado pela Associação Brasileira dos Produtores de Discos (ABPD).

Com um sucesso “meteórico”, a carreira da banda Mamonas Assassinas durou apenas um ano e meio, de outubro de 1994 a 02 de março de 1996, quando o grupo foi vítima da tragédia aérea, causando grande comoção nacional.

A banda continua influenciando a cena musical nacional e sendo celebrada mesmo décadas após seu fim.

A banda Mamonas Assassinas era formada por

  • Dinho (Alecsander Alves) – era o vocalista principal e líder da banda. Também tocava violão;
  • Bento Hinoto (Alberto Hinoto) – era o guitarrista da banda. Também tocava violão e fazia backing vocals;
  • Samuel Reoli (Samuel Reis de Oliveira) – era o baixista da banda e também fazia backing vocals;
  • Sérgio Reoli (Sérgio Reis de Oliveira) – era baterista da banda e também fazia backing vocals;
  • Júlio Rasec (Júlio César) – era o tecladista da banda. Também fazia backing vocals e vocais.
Informar Erro
Via Wikipédia

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também