Jovem achada morta em banheiro tentou se defender, aponta laudo

Ela tinha 23 anos. Marido foi preso durante o velório

O laudo do Instituto Médico Legal (IML) apontou que Juliana Ferraz do Nascimento, de 23 anos, encontrada morta no banheiro da própria casa, morreu por estrangulamento e tentou se defender do crime.

Uma foto de Juliana Ferraz do Nascimento
Foto: Reprodução

O marido da vítima foi preso enquanto assinava os documentos de óbito durante o velório, em Jundiaí (SP). Segundo a Polícia Civil, ele é o principal suspeito de assassinar Juliana e tentar forjar uma queda acidental e a trancar no banheiro.

O relacionamento dos dois era de quase cinco anos e o casal estava morando junto havia cerca de um ano. 

O irmão da vítima declarou à polícia que não aprovava o relacionamento e que Juliana havia comentado sobre a vontade de terminar e voltar a morar na casa da mãe.

Conforme o laudo do IML, foram constatados vários machucados antigos pelo corpo da jovem e lesões mais recentes. As marcas no antebraço, segundo o documento, caracterizaram reação de defesa.

Como o resultado do exame não era compatível com a versão apresentada pelo homem, a polícia fez a prisão em flagrante.

Informar Erro
Via G1

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também