Wolf Maya diz que Record deveria dar um programa para Jojo Todynho

Wolf Maya diz que Record deveria dar um programa para Jojo Todynho

Em 2018, em entrevista ao programa Pânico, da rádio Jovem Pan, a funkeira afirmou que se achava a “Dercy Gonçalves de uma nova era”

Em live com a atriz Maria Zilda Bethlem, o ator e diretor Wolf Maya, 67, contou que está adorando ver Jojo Todynho em A Fazenda 12 e que a Record deveria dar um programa para ela.

uma foto do ator e diretor Wolf Maya e da Jojo Todinho
Foto: Reprodução/Instagram/@wolfmaya/Divulgação/Record

“Se eu estivesse lá [na Record], pegava a Jojo Todynho e dava um programa à tarde […] Ela falando sobre tudo, sobre música, sobre comida, sobre sexo…Ela é espontânea, como era a Eloísa Mafalda [1924-2018], como era a Elke Maravilha [1945-2016], como era a Dercy [1907-2008]. São essas pessoas que são ego puro, não são personagens”, disse ele.

Em 2018, em entrevista ao programa Pânico, da rádio Jovem Pan, a funkeira afirmou que se achava a “Dercy Gonçalves de uma nova era”.

Maya falou sobre Jojo quando foi responder a pergunta de um internauta sobre como a TV pode competir com as redes sociais e o YouTube. “A TV tem a audiência dela, tem uma audiência diversificada. Eu, por exemplo, sabe o que eu estou vendo? A Jojo Todynho. Estou adorando.”

Como a atriz mostrou desconhecimento sobre a funkeira, o diretor explicou: “Ela é uma gordinha que faz um reality de quinta, mas ela é tão divertida, porque todo o mundo no reality é igual, mas ela é diferente. Então, o que a gente quer na comunicação? Alguém que passe uma coisa diferente, que me excite, que me estimule”, afirmou.

Mas Maya acrescentou que é preciso ter paciência para ver A Fazenda, porque “tem muita coisa chata”. “Mas quando a Jojo Todynho aparece me gritam: ‘Ela apareceu.’ Ai eu vou lá ver.”

Segundo o diretor, a funkeira fala “loucuras” como ele e a atriz. Na conversa, Maya disse não saber ao certo se A Fazenda passava na Record ou no SBT. Depois de ser avisado por uma vizinha que é na Record, ele afirmou que daria “o conselho de graça” para a emissora.

“Eu gosto da Record, eles estão querendo acertar há anos, sempre, e tem boa intenção. Pega a Jojo Todynho, faz um programa da tarde, que a classe C e D vai arrebentar”, afirmou.

O diretor que trabalhou por mais 35 anos na Globo e deixou a emissora em 2016, disse também que está vivendo o seu terceiro ato, e concentrado agora em escrever roteiros.

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também