Sem atendimento, homem pode perder os dedos após grave queimadura

Sem atendimento, homem pode perder os dedos após grave queimadura

Um autônomo, de 43 anos, corre o risco de ter que amputar os dedos de uma das mãos devido a uma queimadura de segundo grau. Marcio dos Santos Correia é morador de Guarujá, no litoral de São Paulo, e aguarda há duas semanas por uma consulta com um cirurgião vascular.

Foto: Arquivo Pessoal

De acordo com a família, o acidente ocorreu no dia 16 de agosto. Marcio tinha acabado de colocar uma panela no fogo quando sofreu um ataque epilético. Ele foi atendido inicialmente na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Doutor Matheus Santamaria, conhecida como PAM da Rodoviária, mas foi liberado após receber a medicação e curativos.

Além de epilepsia, o autônomo também tem diabetes, o que preocupa ainda mais a família.

O estado de Marcio foi piorando com o passar dos dias e a família decidiu levá-lo à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Enseada no último dia 20 de agosto. No local, os médicos afirmaram que o caso era grave e ele precisaria ser internado.

Marcio permaneceu na unidade durante oito dias e foi liberado. Agora, ele aguarda por consultas com cirurgiões vascular e plástico.

A prefeitura de Guarujá informa que Marcio recebeu alta hospitalar e foi orientado a tomar a devida medicação em casa. A municipalidade informa ainda que ele recebeu os cuidados necessários e está sendo assistido pela rede de saúde do município.

  • LOTOFÁCIL DA INDEPENDÊNCIA: saiba tudo sobre o concurso especial agora. Clique aqui.
Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também