Homem de 59 anos é detido em Piracicaba após desrespeitar medida protetiva

Um homem de 59 anos foi detido na madrugada desta quinta-feira (25), em Piracicaba (SP), após desrespeitar medida protetiva e ameaçar sua ex-esposa defronte à residência dela. O caso ocorreu por volta das 02h52, no bairro Jardim Primavera.

piracicaba
Foto: Wagner Romano / PIRANOT.

De acordo com informações passadas pela Polícia Civil, a vítima contatou as autoridades após flagrar seu ex-marido defronte à sua residência, fazendo ameaças contra ela e tentando entrar à força no imóvel. Ciente dessa informação, a Guarda Civil (GCM) se diligenciou até o local, no Jardim Primavera, e logrou êxito em encontrar o indiciado defronte à casa de sua ex. Assim que ele percebeu a aproximação da viatura, tentou empreender fuga, mas acabou capturado na sequência.

De acordo com a guarda, o indiciado afirmou que sabia da existência de uma medida protetiva contra ele e, por consequência, de precisar manter ao menos 200 metros de distância da vítima. Ele se justificou dizendo à guarda que somente passava pelo local, momento em que foi abordado; sua versão acabou perdendo sustentação quando a guarda rebateu que o endereço do indiciado era distante dali.

Todas as partes foram conduzidas até o Distrito Policial, onde o delegado plantonista tomou ciência do ocorrido e lavrou a prisão em flagrante delito. Com efeito, também deixou-se de arbitrar fiança.

O caso foi registrado no Plantão Policial às 04h09 desta quinta, na natureza de crime de ameaça e descumprimento de medida protetiva. O 4º DP do município ficou incumbido da circunscrição.

Patrulha Maria da Penha

O serviço tem como objetivo reduzir as estatísticas de agressões na cidade, já que a Lei Maria da Penha defende as mulheres de qualquer forma de violência. Perante a lei, é considerada violência contra a mulher qualquer ação ou omissão que lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual, psicológico e dano patrimonial. Sua finalidade é proteger as mulheres de agressão doméstica ou familiar que, por decisão judicial, possuem medidas protetivas que determinam que os agressores mantenham distância, não ultrapassando um limite mínimo de aproximação.

Em Piracicaba, é a Guarda Civil que fica incumbida do patrulhamento. A GCM tem à sua disposição uma equipe composta de uma coordenadora e oito guardas que trabalham em horários e dias alternados. O monitoramento é feito 24 horas ininterruptas, e, caso haja descumprimento de pena, o agressor é preso.

“Esses números apontam que a ação da Patrulha Maria da Penha tem auxiliado as mulheres piracicabanas vítimas da violência. Desde sua implantação, os trabalhos com as vítimas mostram que agora elas se sentem mais seguras para denunciar o agressor, podendo contar com o apoio não só da Patrulha, mas também da rede de atendimento no município. Com toda certeza, a Patrulha Maria da Penha é uma ferramenta importantíssima para mudar as estatísticas de violência contra a mulher em Piracicaba”, comenta Lucineide Maciel, comandante da Guarda Civil.

Presenciou episódios de violência contra as mulheres? Denuncie!

Denúncias de violência contra as mulheres podem ser feitas para a Guarda Civil (telefone 153);  no Plantão 24 horas;  na Central de Atendimento à Mulher em situação de Violência (telefone 180);  e principalmente na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), situada na Rua Alferes José Caetano nº 1018, centro de Piracicaba, através do telefone (19) 3433-5878.

Informar Erro
Leia também