Connect with us

Notícias

Câmara de Piracicaba aprova lei que proíbe canudos plásticos no comércio do município

Fernanda Maestro

Published

on

A Câmara de Vereadores de Piracicaba aprovou, na noite desta segunda-feira (08), durante reunião ordinária, o projeto de lei complementar 12/2019, de autoria do vereador Marcos Abdala, que proíbe o uso de canudos de plásticos no comércio de Piracicaba. “Os canudos são a ponta do iceberg de um problema que vivemos na modernidade, 95% dos lixos em rios e praias é material plástico”, disse o parlamentar.

Foto: Fabrice Desmonts

A proposta altera o inciso VIII do artigo 49 da Lei Complementar 178, de 11 de janeiro de 2006, que proíbe a comercialização, o uso e o fornecimento de canudos de plástico aos clientes, podendo ser substituído por canudos em papel reciclável, material comestível ou biodegradável, embalados individualmente em envelopes fechados, feitos do mesmo material. Os estabelecimentos terão 90 dias para se adequarem à nova legislação.

Para Abdala, o projeto propõe um estilo de vida com menos consumo de recursos naturais, visando a melhoria do meio ambiente. “Os estabelecimentos poderão substituir os canudos de plástico por canudos de papel biodegradável. Infelizmente, as políticas de incentivo aos sistemas de reciclagem ainda estão muito aquém do ideal. Por isso, no momento em que vivemos, é cada vez mais necessária uma política de racionalização de produtos e de materiais a serem utilizados”, argumentou.

Na propositura, Abdala alerta sobre pesquisas que mostram que mais de 95% do lixo nos rios e praias brasileiras é de material plástico, prejudicando o habitat natural e a saúde dos animais que, com muita frequência, morrem por ingestão de plásticos descartados pelo ser humano. “Canudo pode demorar mais de 100 anos para se decompor. O plástico é um dos materiais mais demorados para ser absolvido pelo ambiente”, informou o parlamentar.

Jornalista formada pela Universidade Metodista de Piracicaba. Trabalhou em campanhas políticas e estagiou na Câmara de Vereadores de Piracicaba. Atualmente, integra a equipe dos jornais PIRANOT e PORJUCA.

6 Comments

6 Comments

  1. Avatar

    Darci

    9 de abril de 2019 at 19:52

    Nossaaaaa que lei , vc vai no Rio e vê toda a margem poluída por canudos e não vê uma garrafa

  2. Avatar

    Fabio

    11 de abril de 2019 at 15:10

    Ótimo, é melhor proibir que conscientizar, o Estado é responsável por tudo, tudo se resolve com leis. E o único problema são os canudos, quando você faz um arrastão no Rio Piracicaba não encontra pneus, garrafas plásticas, nenhuma embalagem plástica, só canudos. Vereadores votando leis demagógicas para aparecerem bem na fita, parabéns aos envolvidos.

  3. Avatar

    Anderson

    11 de abril de 2019 at 19:44

    Boa noite, esse lei e muito bem-vindo da e o pontapé inicial inicial, parabéns

  4. Avatar

    Coiso incomodado

    12 de abril de 2019 at 22:52

    – Nossa conheço as ruas de Piracicaba há muitos anos e já faz mais de 20 anos que não vejo uma única tartaruga marinha pelas ruas piracicabanas – leis assim são de extrema importância ?
    – Esse caras não teriam mais o que fazer ?
    – Custa caríssimo a Câmara de vereadores e eu não os elegi para tratar sobre coisinhas que não tem nem 0,4cm de diâmetro.
    – Precisamos renovar pessoal, as eleições estão chegando – não reeleja ninguém.

  5. Avatar

    Coiso incomodado

    12 de abril de 2019 at 22:53

    – Nossa conheço as ruas de Piracicaba há muitos anos e já faz mais de 20 anos que não vejo uma única tartaruga marinha pelas ruas piracicabanas – leis assim são de extrema importância ?
    – Esse caras não teriam mais o que fazer ?
    – Custa caríssimo a Câmara de vereadores e eu não os elegi para tratar sobre coisinhas que não tem nem 0,4cm de diâmetro.
    – Precisamos renovar pessoal, as eleições estão chegando

  6. Avatar

    Jr

    13 de abril de 2019 at 11:58

    Mas tá faltando serviço pra esse bando de vagabundo !!!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Este conteúdo está protegido por direitos autorais.