Connect with us

Cultura

30ª Paixão de Cristo de Piracicaba acontece entre os dias 14 e 21 de abril

Fernanda Maestro

Published

on

Os ensaios para a 30ª Paixão de Cristo de Piracicaba, espetáculo teatral realizado pela Associação Cultural e Teatral Guarantã, entram em reta final neste domingo (31), no Engenho Central, a partir das 15h.

Foto: Paulo Ricardo Santos

Na próxima semana, dia 07 de abril, último domingo antes do início das apresentações, os preparativos terão horário prolongando e as atividades acontecerão a partir das 9h seguindo até às 17h. Neste ano, a encenação que enfoca os últimos dias de Jesus na Terra, vai ocorrer entre os dias 14 e 21 de abril, sob a direção artística de Marcos Thadeus.

Ensaios noturnos

Nas noites dos dias 11, 12 e 13 o elenco participa de ensaios noturnos visando os últimos preparativos para a grande estreia do espetáculo Paixão de Cristo de Piracicaba, que tem início no domingo, 14 de abril, seguindo com suas apresentações de forma ininterrupta até o domingo de Páscoa, 21 de abril.

Apresentada por 30 edições consecutivas e considerada uma das maiores montagens cênicas do país, a peça é encenada durante todas as noites da Semana Santa, sem interrupções, desde o Domingo de Ramos até o Domingo de Páscoa, sempre às 20h. No feriado de Sexta-feira Santa (19) a sessão é dupla.

30ª edição da Paixão de Cristo de Piracicaba tem trilha sonora inédita

A trilha sonora é tão importante que faz parte das categorias do Oscar. Ela emociona, alegra e até assusta o público diante de uma cena. Vivenciado este clima de inúmeras sensações, a Paixão de Cristo de Piracicaba celebra sua 30ª edição com uma sonorização inédita e exclusiva, composta pelo músico Márcio André Ribeiro da Silva, que atualmente mora e estuda em Houston (Texas), nos Estados Unidos.

De acordo com o músico Márcio Silva, como é conhecido, o convite é mais um desafio na sua carreira profissional e pela segunda vez cruza com a Paixão de Cristo de Piracicaba. “O Marcos Thadeus (diretor geral desta edição) estava me procurando na internet e, de repente, encontrou um e-mail que enviei em 2008 para o Carlos ABC, diretor na época, justamente para conversar sobre a possibilidade do espetáculo ter uma trilha sonora própria. Minha proposta surgiu após assistir uma das edições e ver que não possuía”, explica.

Para compor a trilha sonora, Márcio brinca que busca a inspiração na transpiração. “Utilizo diversas técnicas, mas o público verá muita semelhança com os filmes de Hollywood. A maneira como está sendo composta permeia o espetáculo. Temos momentos dramáticos, outros onde a música leva à reflexão e também os mais alegres. Enfim, ela transportará os espectadores para a encenação, provocando vários sentimentos”, conta o músico que atua sozinho na composição.

E se a Paixão de Cristo de Piracicaba já é comovente pela narração da história, fica ainda mais na cena da Pietà, quando Cristo é retirado da Cruz. Para este momento tão simbólico, o músico compôs uma melodia forte, que leva o público a sentir a tristeza da cena, ao mesmo tempo em que vivencia as atuações marcantes dos atores. “É emoção para quem ouve e assiste”, diz Márcio.

Compondo em sua casa nos Estados Unidos, o músico de 42 anos e nascido em Santo André (SP) dá vida à trilha sonora com seu piano digital conectado a um computador para reproduzir os instrumentos virtuais. “É um trabalho em conjunto com a direção artística e a produção da Paixão de Cristo de Piracicaba. Envio as composições e vamos customizando, igual a uma alfaiataria, de acordo com cada cena. Por exemplo, altero se precisa enfatizar mais drama ou suavizo quando é uma cena mais calma. Assim, será possível ouvir sons realísticos dos instrumentos de orquestra, que também lembram os filmes que assistimos em casa ou no cinema”, finaliza.

Jornalista formada pela Universidade Metodista de Piracicaba. Trabalhou em campanhas políticas e estagiou na Câmara de Vereadores de Piracicaba. Atualmente, integra a equipe dos jornais PIRANOT e PORJUCA.

error: Este conteúdo está protegido por direitos autorais.