Connect with us

Notícias

Câmara de Piracicaba encaminha denúncias sobre o Semae e cobra posição da prefeitura

Fernanda Maestro

Published

on

A Câmara de Vereadores de Piracicaba quer saber qual a posição da prefeitura sobre as denúncias apresentadas por dois servidores do Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto). Um ofício assinado pelo presidente Gilmar Rotta seguiu nesta quarta-feira (13) para o prefeito Barjas Negri, com cópias de reportagens e o material em vídeo das declarações de Ana Paula Classere e José Carlos Magazine, que estiveram na Câmara em 28 de fevereiro para apresentar uma série de problemas relacionados à autarquia.

Foto: Lucas Machado

No documento, Gilmar Rotta destaca que, diante das informações trazidas ao Legislativo pelos servidores, é preciso que o Legislativo seja informado sobre o posicionamento da prefeitura sobre as questões e também os encaminhamentos internos adotados pelo Executivo. O presidente da Câmara lembra que o esclarecimento é importante para que outros vereadores recebam a informação, como também a população.

Ao ocupar a Tribuna Popular da Câmara, Ana Paula Classere relatou ameaças e perseguições aos servidores do Semae. “Os funcionários não estão tendo condições de trabalhar. Somos um grupo de 10 servidores que decidiu denunciar e já está tendo perseguição. O (José) Rubens (Françoso, presidente do Semae) não aceita conversa com a gente, ele é prepotente”, disse ela, na ocasião.

Na mesma data, o também funcionário da autarquia, José Carlos Magazine, reclamou de sucateamento da frota de veículos e de uma suposta atuação deliberada para prejudicar o Semae com a intenção de privatizá-lo. Ele também relatou retaliação e uma fraude que envolveria a autarquia e a empresa Águas do Mirante. “Tem 13 mil ordens de serviço sobre ligações clandestinas a serem verificadas”, disse.

Os problemas relacionados ao abastecimento de água motivam discussões na Câmara antes mesmo da retomada das reuniões ordinárias. No dia 01 de fevereiro, um grupo apresentou à Mesa Diretora 1.200 assinaturas e solicitou audiência pública, realizada em 20 de fevereiro, quando José Rubens Françoso e técnicos da autarquia responderam a questionamentos dos parlamentares e de munícipes durante quatro horas. Na ocasião, os vereadores cobraram a instalação de comitê de crise no Semae. Além disso, o presidente do Semae foi chamado para dar explicações na reunião ordinária do dia 07 de fevereiro.

Jornalista formada pela Universidade Metodista de Piracicaba. Trabalhou em campanhas políticas e estagiou na Câmara de Vereadores de Piracicaba. Atualmente, integra a equipe dos jornais PIRANOT e PORJUCA.

2 Comments

2 Comments

  1. Avatar

    Marinalva Domingues

    13 de março de 2019 at 16:03

    Isso vai acabar TD em pizza VCS acha que o prefeito de Piracicaba vai fazer alguma coisa para o povo Piracicabano se ele é amigão do presidente do semae

  2. Avatar

    Anônimo

    13 de março de 2019 at 20:59

    O mais grave é a denúncia ao Ministério Público em 2017 segundo o Magazine,esse fato preocupa porque para o cidadão de bem ainda é o órgão com maior credibilidade.
    Acreditar no prefeito e sua curriola é o mesmo que acreditar em Saci.

    Com a palavra o Ministério Público Piracicaba

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Este conteúdo está protegido por direitos autorais.