Connect with us

Cultura

Esalq recebe concerto da OSP em prol do Fundo Social de Solidariedade

Avatar

Published

on

A Orquestra Sinfônica de Piracicaba (OSP) se apresenta às 18h desta sexta-feira (18), no gramado em frente ao Edifício Central da Esalq/USP (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), com a participação do Coro do Projeto Guri, em uma tenda com capacidade para 2.000 pessoas.

Foto: Rodrigo Alves

Com entrada gratuita, o concerto é em prol do Fussp (Fundo Social de Solidariedade de Piracicaba), em que o público é incentivado a contribuir com um quilo de alimento não perecível. A realização é do Ministério da Cultura e da Secretaria Municipal da Ação Cultural e Turismo, com patrocínio da Caterpillar, Comgás, Hyundai, Oji Papéis Especiais e Raízen, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, a Lei Rouanet.

A regência será do maestro Jamil Maluf, diretor artístico e regente titular da OSP, e da maestrina Vanessa Zambão, do Coro do Projeto Guri – Grupo de Referência de Piracicaba. O repertório traz a suíte orquestral “O Quebra-Nozes”, de Tchaikovsky, além das canções populares “Roda Viva” e “A Banda”, ambas de Chico Buarque; “Alegria, Alegria”, de Caetano Veloso; “Canta, Canta, Minha Gente”, de Martinho da Vila; “Areia” e “Moreninha do Dente de Ouro”, de Dona Selma do Coco; “A Lua”, de Tião Carvalho; e “Engenho de Flores”, de Josias Sobrinho.

As ações da OSP são realizadas com recursos da Prefeitura do Município de Piracicaba, por meio das secretarias da Ação Cultural e Turismo (SemacTur) e de Educação. São parceiros a Esalq, Unimed Piracicaba, Empem, Oscip Pira 21, Cultura Artística, Revista Arraso, Jornal de Piracicaba e Rádio Educativa FM.

Para o atual vice-diretor da Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq/USP), e futuro diretor a partir de 17 de janeiro de 2019, professor Durval Dourado Neto, ceder uma área da Esalq para apresentações estreita o laço que deve existir entre a sociedade e uma instituição de ensino pública. “A Esalq já é uma referência na área de ensino e pesquisa. Hoje, o vice-reitor da USP, professor Antonio Carlos Hernades, está com um projeto de aproximar a universidade dos municípios onde a USP possui unidades de ensino superior. Assim, esse evento vem ao encontro dessa iniciativa com o objetivo de valorizar a arte e a cultura”.

Dourado destacou que as apresentações que acontecem após a colação de grau dos formandos da Esalq só é possível devido ao empenho anual da Diretoria e dos formandos, hoje da Classe 2018, demandam para realização da formatura. “Grande parte dos acontecimentos é resultado do esforço que a diretoria e formandos vem tendo para manter essa tradição de ter a formatura no gramadão”, finalizou.

error: Este conteúdo está protegido por direitos autorais.