Connect with us

Notícias

Em Piracicaba, mãe pede ajuda para filho com paralisia cerebral

Fernanda Maestro

Published

on

Jocilene Conceição dos Santos, mãe do Adriel Cristian Santos Lima, de 20 anos, procurou o Jornal PIRANOT para relatar as dificuldades que seu filho com paralisia cerebral enfrente diariamente. A moradora do bairro Santa Rosa conta como tudo aconteceu e pede ajuda.

Foto: Wagner Romano/Jornal PIRANOT

História

Adriel nasceu na Bahia, de parto normal e apresentava ótimo estado de saúde. Contudo, com um ano e oito meses, ele começou apresentar uma febre alta. A criança passou mal por algumas semanas e a febre repentina não diminuía.

Jocilene levou o filho à emergência, onde ele recebeu uma injeção com medicamento e foi liberado. Já em casa, a criança começou a convulsionar e seu corpo foi paralisando. A mãe voltou com o filho à UPA e ele permaneceu internado em observação.

Diversos exames foram realizados e os resultados confirmaram que Adriel havia sofrido uma paralisia cerebral. Jocilene afirma que a paralisia cerebral foi em decorrência da injeção, já que seu filho nasceu sem apresentar nenhum problema de saúde e tudo começou após a aplicação da mesma.

Depois de um tempo, Jocilene deixou a Bahia e se mudou para Piracicaba afim de buscar mais assistência e proporcionar melhores condições de vida ao seu filho. Ao longo desses 19 anos, Jocilene conta que tem sofrido muito por ver a condição neurológica atrofiando o corpo de Adriel, que chora de dores nos ossos sem poder falar e sem poder pedir ajuda.

Qualidade de vida

A mãe pede desesperadamente por doação de um colchão de água, uma cadeira de banho e uma cadeira de rodas. Ela afirma que o filho terá um pouco mais de conforto e qualidade de vida. Atualmente, para ir aos médicos, a mãe precisa carregá-lo no colo e na hora do banho, ela utiliza uma cadeira de plástico.

Quem tiver interesse em ajudar a família, favor entrar em contato pelo número (19) 9 9464-7150. Falar com Jocilene.

Paralisia Cerebral

A paralisia cerebral é uma lesão neurológica geralmente causada pela falta de oxigênio no cérebro ou isquemia cerebral que pode acontecer durante a gravidez, trabalho de parto ou até a criança completar dois anos. A criança com paralisia cerebral possui uma forte rigidez muscular, alterações do movimento, da postura, falta de equilíbrio, falta de coordenação e movimentos involuntários, necessitando de cuidados durante toda a vida.

A paralisia cerebral comumente está associada a epilepsia, distúrbios da fala, comprometimento auditivo e visual, e retardo mental e, por isso, ela é grave.

Foto: Wagner Romano/Jornal PIRANOT

Foto: Wagner Romano/Jornal PIRANOT

Foto: Wagner Romano/Jornal PIRANOT

Foto: Wagner Romano/Jornal PIRANOT

Foto: Wagner Romano/Jornal PIRANOT

 

Jornalista formada pela Universidade Metodista de Piracicaba. Trabalhou em campanhas políticas e estagiou na Câmara de Vereadores de Piracicaba. Atualmente, integra a equipe dos jornais PIRANOT e PORJUCA.

3 Comments

3 Comments

  1. Avatar

    DIRLEI BARBOSA ROMANINI

    14 de janeiro de 2019 at 11:49

    Não tem uma conta bancária onde podemos estar depositando ??

  2. Fernanda Maestro

    Fernanda Maestro

    14 de janeiro de 2019 at 11:52

    Olá, Dirlei. Ela deixou apenas o número do celular. Vamos verificar se ela possui ou não uma conta.

  3. Avatar

    Kelly Cristina Granuzzio

    29 de janeiro de 2019 at 6:27

    Bom dia
    Quando foi publicado a matéria de agradecimento da mãe do Adriel? Não conseguimos encontrar aqui no site
    Obrigada

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Este conteúdo está protegido por direitos autorais.