Connect with us

Notícias

Vereador quer eliminar canudos de plástico em Piracicaba

Published

on

Os canudinhos de plástico podem estar com os dias contados em Piracicaba. O projeto de lei complementar 12/2018, proposto pelo vereador Marcos Abdala, quer proibir a venda e o fornecimento dos canudos plásticos nos estabelecimentos da cidade.

Foto: Fabrice Desmonts

Segundo o texto da propositura, restaurantes, bares, buffets, cafés, botequins, lanchonetes, padarias, quiosques de ambulantes e similares, casas de festas infanto-juvenis, boates, casas de espetáculos, casas noturnas, clubes sociais, clubes de serviços, motéis, supermercados, hipermercados e estabelecimentos congêneres ficarão proibidos de vender e distribuir os canudos, sob risco de multa.

Para Abdala, o projeto propõe um estilo de vida com menos consumo de recursos naturais, visando a melhoria do meio ambiente. “Os estabelecimentos poderão substituir os canudos de plástico por canudos de papel biodegradável. Infelizmente, as políticas de incentivo aos sistemas de reciclagem ainda estão muito aquém do ideal. Por isso, no momento em que vivemos, é cada vez mais necessária uma política de racionalização de produtos e de materiais a serem utilizados”, argumentou.

Na propositura, Abdala alerta sobre pesquisas que mostram que mais de 95% do lixo nos rios e praias brasileiras é de material plástico, prejudicando o habitat natural e a saúde dos animais que, com muita frequência, morrem por ingestão de plásticos descartados pelo ser humano. “Canudo pode demorar mais de 100 anos para se decompor. O plástico é um dos materiais mais demorados para ser absolvido pelo ambiente”, informou o parlamentar.

Como exemplo, o vereador cita o Rio de Janeiro, que aprovou em junho um projeto de lei semelhante, sancionado pelo prefeito Marcelo Crivella (PRB). O documento obriga os estabelecimentos comerciais a usarem canudos de papel biodegradável. Quem descumpre a norma é multado em R$ 3 mil, valor que pode dobrar em caso de reincidência.

Na capital fluminense, a busca por objetos substitutos ao plástico aumentou de forma significativa. O faturamento aumentou em até 100%, de acordo com alguns comerciantes e produtores do mercado dos sustentáveis.

Em São Paulo, o projeto também tramita no Legislativo. A capital paulista prevê multa de R$ 8 mil. Já fora do Brasil, a França aprovou em 2016 uma lei que proibirá pratos, copos, talheres e canudos de plástico descartáveis em 2020.

O projeto está em tramitação na Câmara e deverá ser votado após o recesso dos parlamentares, que segue até o dia 04 de fevereiro.

7 Comments

7 Comments

  1. Luis Carlos M. da Silva

    19 de dezembro de 2018 at 13:50

    Tantas coisas para se preocupar… e vocês estão preocupados com canudos de plastico!
    Faça-nos o favor senhores…
    nossa saúde é uma porcaria;o nosso asfalto é uma bosta a educação nem se fala…
    sem mais…

  2. Anderson

    19 de dezembro de 2018 at 14:24

    Como nossos vereadores são criativos e pensam em nosso cidade parabéns..rsrs mais precisamos é de mais árvores já que a questão e ambientalismo e mais conscientização do nosso povo.

  3. Bob

    19 de dezembro de 2018 at 16:33

    Meu Deus…. avisem ele pra ir fiscalizar o prefeito que ele ganha mais…

  4. Carlos de Adão

    19 de dezembro de 2018 at 16:43

    Certo ele! Uma cidade crescida em volta da natureza tem que retribuir o favor a mesma. Logo todos os descartáveis saem de nosso cotidiano, e assim aprendemos a cuidar de nosso mundo!! (sob pressão de multa, a unica maneira de “educar” esse povo)

  5. Darci

    19 de dezembro de 2018 at 22:25

    É saco para proibir garrafas de Coca Cola e outras,pensar em meio ambiente é proteger as nascentes,as praças e suas arvores, vcs vereadores deixarem de tomar água em copos descartáveis e entupirem os cestos de papéis amassados.

  6. Anônimo

    20 de dezembro de 2018 at 7:08

    E a sacola de plástico que é pra tirar, pôs mais consumo não tira

  7. Carlos

    20 de dezembro de 2018 at 8:15

    É serio isso, porque não tenta desenvolver e criar uma sistema de educação digna para esta cidade, porque não vai passar uma noite no pronto socorro e cria um projeto para melhorar a nossa saúde, porque não cobra este prefeito, para que junto com os Sr´s, não desenvolvam uma infraestrutura digna para esta cidade, a questão do canudo é mais fácil proibir do que educar, e desenvolver em conjunto com a população, um sistema educativo de reciclagem eficaz, caríssimo use seu raciocínio de uma maneira qualificada, passar bem.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Este conteúdo está protegido por direitos autorais.