Golpe da recarga do celular faz duas vítimas em Piracicaba

Golpe da recarga do celular faz duas vítimas em Piracicaba

Uma mulher de 20 anos compareceu na tarde do sábado (04) ao 1º DP do município para registrar um Boletim de Ocorrência de estelionato.

A vítima conta que na manhã do mesmo dia, foi ao caixa da loja C&A do Shopping Piracicaba e efetuou diversas recargas para diferentes celulares DDD 85 e 88, somando um total de R$ 800. Após as recargas, a atendente da loja solicitou o pagamento das mesmas, momento em que a vítima se deu conta que havia caído em um golpe.

De acordo com informações registradas no B.O e apuradas pelo Jornal PIRANOT, a mulher afirma que recebeu ligações de um homem que prometia um prêmio de R$ 10 mil. Para ser contemplada, a vítima só precisava realizar recargas celulares, e as mesmas não teriam que ser pagas por ela. O mesmo homem ligou na sequência das recargas e disse que a mulher havia caído em um golpe.

A vítima alegou não ter condições de pagar pelas recargas no momento, mas se propôs efetuar o pagamento assim que possível. Seu celular foi apreendido para comprovação das ligações do golpe do bilhete premiado.

O Boletim de Ocorrência foi registrado às 13h10 do último sábado (04). O 4º DP do município ficou encarregado da circunscrição.

Outro caso:

O mesmo aconteceu, um dia antes, com um motoboy de 20 anos. Em registo do Boletim de Ocorrência, a vítima alegou ter caído em um golpe na tarde da sexta-feira (03), enquanto trabalhava.

Ele informou que foi chamado para entregar uma bateria no Hospital Santa Casa de Piracicaba, pedido realizado por um médico identificado como Dr. M.A. No trajeto, o mesmo homem que se dizia ser o médico, ligou no celular da vítima do DDD 67 e solicitou que ele fizesse uma recarga celular, informou também que a chefe do motoboy havia autorizado o serviço.

Atendendo ao pedido do suposto médico, a vítima foi até o Mini Mercado Extra situado em frente ao Hospital Santa Casa. Com o celular no viva-voz, conforme instrução do desconhecido, realizou oito recargas, totalizando R$ 800. Em seguida, o motoboy deixou o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) e a chave da moto com o atendente do supermercado como garantia do pagamento.

Na sequência, atravessou a Avenida Independência e foi ao hospital procurar pelo Dr. M.A para entregar a bateria do veículo, os comprovantes das recargas celulares e receber o pagamento pelos serviços. A recepcionista entrou em contato com o médico e o mesmo informou que não tinha conhecimento do caso. Negou ter solicitado bateria para o seu veículo, bem como, recargas celulares.

A vítima acrescentou que teve certeza do golpe quando foi até o estacionamento dos médicos verificar a placa do veículo informada pelo desconhecido e checou que não havia nenhum Gol G5 no local.

O Boletim de Ocorrência foi registrado às 20h59 da última sexta-feira (03). O 2º DP do município ficou encarregado da circunscrição.

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também