Prefeitura vai analisar reivindicações de sem-tetos em Piracicaba

Prefeitura vai analisar reivindicações de sem-tetos em Piracicaba

.

O procurador-geral do município, Milton Sérgio Bissoli, e o presidente da Emdhap (Empresa Municipal de Desenvolvimento Habitacional de Piracicaba), João Manoel dos Santos, receberam representantes do grupo que invadiu e foi retirado ontem, 30, de uma área de propriedade da Prefeitura, no bairro São Jorge.

A comissão, formada pelos líderes Cássio Luiz Barbosa, Carlos Canedo e pela advogada Marcela Bragaia e mais dez pessoas da comunidade, foi recebida no anfiteatro do Centro Cívico. O procurador e o presidente da Emdhap solicitaram que seja definida uma comissão e elaborada uma pauta de reivindicações, que será encaminhada à Administração. “A partir dessa pauta, vamos reunir as secretarias afins e buscar soluções”, esclareceu Bissoli.

No terreno de 42 mil metros quadrados, invadido pelo grupo, serão construídos 432 apartamentos para atender àquelas pessoas já inscritas nos programas habitacionais do município. Desapropriado em 2013 pela Prefeitura, o terreno já foi doado à Caixa e ontem, a Emdhap protocolou pedido na própria Caixa para viabilidade de construção de moradias do Minha Casa Minha Vida – recursos FAR (Fundo de Arrendamento Residencial).

A Prefeitura continuará fiscalizando a área para evitar nova invasão. O objetivo é evitar o surgimento de novas favelas, porque a Prefeitura está empenhada na regularização daquelas já estabelecidas e, principalmente, na urbanização de quatro delas: Portelinha, Pantanal, Frederico e Caiuby.

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também