Professor é torturado e morto após ser confundido com policial

Professor é torturado e morto após ser confundido com policial

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Foi enterrado ontem em Santa Bárbara d’Oeste o corpo do professor David Valério de Souza de 24 anos. Ele foi torturado por cinco horas, amarrado e baleado próximo de uma cachoeira após ser confundido. Os criminosos acharam que ele era policial.

Segundo a polícia da cidade, uma denúncia anônima dizia que na Rua João Eduardo Macknight, no bairro Nova Conquista, um policial estava sendo torturado. Ao chegar, os agentes de segurança pública não acharam nada, mas um grupo de seis pessoas foi avistado saindo calmamente de uma mata. Eles, ao verem os policiais, efetuaram três disparos e correram.

Para prender os criminosos o helicóptero Águia da Polícia Militar foi acionado e buscas pela área foram realizadas. Luis Henrique Xavier Rocha, de 32 anos, morador de Limeira, com diversas passagens por furto na cidade, foi detido.

Na mata, de onde o grupo foi avistado saindo, foi encontrado o professor. Ele estava amarrado pelo pescoço com as mãos para trás também presas e vestia apenas meia. Seu rosto estava coberto com um pano preto e por cima um capacete. O cabelo da vítima, durante a tortura, que durou quatro horas, foi raspado. Três tiros foram encontrados no corpo do professor sendo eles na clavícula, barriga e no rosto. Chutes e socos também foram dados pelos bandidos contra a vítima que foi socorrida até o pronto-socorro Dr. Afonso Ramos onde recebeu atendimento e com dificuldades prestou depoimento.

Segundo o professor, ele estava no local com uma moto sem placa quando foi abordado pelos criminosos que pediram a sua carteira. Nela tinha um Boletim de Ocorrência de furto. Desconfiando que o homem era policial, por causa do documento, ele passou a ser torturado.

A vítima não resistiu aos ferimentos e morreu. Seu velório e sepultamento foram na tarde de ontem no Cemitério Campo da Ressurreição.

Os outros criminosos conseguiram fugir e não foram presos até o fechamento desta reportagem.

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também