Em Piracicaba, duas escolas estaduais serão fechadas e poderão virar faculdade

Foto: Google Maps
Foto: Google Maps

Duas escolas de Piracicaba, uma no bairro Paulicéia e outra do Campestre, ambas da zona leste, serão fechadas. Outras 12 passam de ciclo misto para único.

Segundo a Secretaria da Educação do estado de São Paulo nesta quarta-feira (28), das 94 escolas da rede estadual de 35 municípios que serão fechadas, duas delas são de Piracicaba. Os prédios ficarão à disposição da secretaria que pode doa-lo para a prefeitura transformar em creche ou então para utilização pelo Centro Paula Souza (Fatecs ou Etecs). O destino deve ser decidido nos próximos meses. Nesse caso as escolas são a Antônio de Mello Cotrim e a Augusto Melega.

Outras 12 unidades passam de ciclo misto, onde existem a mistura de crianças com adolescentes e jovens, para ciclo único. Neste caso estão inclusas as escolas Barão do Rio Branco (anos finais), Doutor Alfredo Carsodo (ensino médio), Francisca Elisa da Silva (anos finais), Abigail de Azevedo Grillo (ensino médio), João Guidotti – Morumbi (ensino médio), Juracy Neves de Mello Ferracciu – Noiva da Colina (anos finais), Doutor Dario Brasil – Pauliceia (anos finais), Jethro Vaz de Toledo, Hélio Nehring (ensino médio), Bairro Santo Antônio (anos finais), Doutor Luiz Gonzaga de Campos Toledo (anos finais) e Affonso José Fioravanti (anos finais).

Foto: Divulgação / Jéssica Camafeu
Foto: Divulgação / Joyce Camafeu – Mello Coltrin

Essas escolas ficam nos bairros Centro, Alto, Vila Monteiro, Vila Monumento, Vila Rezende, Morumbi, Noiva da Colina, Pauliceia, Itapuã, São Jorge, Jardim Vitória, Industrial e ainda a Vila Monumento.

A secretaria em todo o estado fará a mudança de 311 mil alunos de um total de 3,8 milhões. 74 mil professores também serão deslocados.

Desde o anúncio do fechamento da Mello Coltrin, que tem seis décadas de história, alunos vem promovendo diversos protestos na cidade. O primeiro foi na terça e um novo foi realizado na manhã desta quarta-feira. Eles querem evitar o fechamento devido a história da unidade. “Estamos todos muito tristes e revoltados com esta notícia. Temos amigos surdos que irão ficar sem professores, pois a categoria não terá emprego ano que vem. Muitos professores que tem uma grande competência em dar aula também ficarão sem emprego. Minha escola tem mais de 60 anos de funcionamento. Estamos revoltados.” disse Joyce Canafeu, estudante.

Nas redes sociais o PiraNOT promove uma enquete para saber qual a opinião dos piracicabanos quanto a reorganização que visa reduzir custos e otimizar o ensino aplicando assim melhor o dinheiro público oriundo de impostos. Para votar, comentar ou debater o assunto clique aqui. 

Informar Erro
Leia também