Rio Piracicaba registra a menor vazão em três décadas

Rio Piracicaba registra a menor vazão em três décadas

O rio Piracicaba bateu nesta manhã (26), recorde negativo dos últimos 30 anos em termos de vazão.

Segundo dados do Sistema de Telemetria do Consórcio das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ), por volta das 9 horas da manhã, o manancial chegou a marca de 1,03 metros de altura e 21,7 mil litros de água por segundo. Em 25 de junho de 2014, o rio registrou o menor volume em 30 anos para o mês. Na época o dado histórico era melhor que os de hoje e davam conta que o manancial havia registrado 22,4 mil litros de água por segundo e 1,04 metros de profundidade.

O PiraNOT percorreu no começo da semana a Avenida Beira Rio, em Piracicaba, principal ponto turístico da cidade e fotografou a seca do manancial. O véu da noiva, por exemplo, não tem água suficiente para formar a queda e diversas pedras apareceram em toda a sua extensão, inclusive em pontos onde raramente víamos.

Não é só em Piracicaba que o rio está demostrando a sua longa e triste estiagem. Em Americana – SP, onde ele passa antes, o nível está 72% mais baixo que o normal para o período tendo pontos onde ele secou 100% e outros onde existe apenas uma pequena correnteza.

Devido à seca, os americanenses podem ficar sem água para suas necessidades mais básicas. Um trabalho com mergulhadores vem tentando diariamente direcionar as mangueiras de captação em pontos melhores, mas com as quedas de vazão fica difícil achar a água.

Neste mês choveu apenas 47% do que era esperado e estima-se que em Americana o nível do Piracicaba se encontra em menos de um metro. Com isso, a população tem sido orientada a diminuir o consumo.

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também