Em um mês, quatro pessoas foram internadas com risco de morte em Piracicaba

Em um mês, quatro pessoas foram internadas com risco de morte em Piracicaba

A Secretaria Municipal de Saúde de Piracicaba divulgou nessa quinta-feira (26), número dos atendimentos realizados nos pronto-socorros da cidade e pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

hospitalfornecedores
Foto: Reprodução

Segundo a secretaria, entre o dia 25 de Janeiro à ontem, 1.788 pessoas foram atendidas nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), e na Central de Ortopedia e Traumatologia (COT). Desse total, 12 foram emergências, ou seja, onde há o risco de morte.

A UPA mais procurada pelos piracicabanos foi a da Vila Cristina. A unidade realizou 478 atendimentos sendo destes 352 na área clínica e 126 na pediatria. Em segundo lugar aparece a unidade do Piracicamirim com 451 atendimentos. A UPA da Vila Sônia teve 380 e por último, a da Vila Rezende, 251 atendimentos. O COT realizou ainda 228 atendimentos.

A UPA da Vila Cristina foi a que mais atendeu emergências. No total foram sete casos. Vila Rezende e Sônia realizaram duas cada uma e o Piracicamirim um.

No mesmo período, o Samu realizou 67 chamadas. Desse total 22 casos foram clínicos; quatro cardiovasculares; dois ginecológicos; três psiquiátrico; cinco traumas; três acidentes de trânsito; 27 internações hospitalares e uma transferência interunidades.

Foi realizada ainda 56 internações de pessoas usuárias do Sistema Único de Saúde (SUS), sendo 22 no Hospital dos Fornecedores de Cana (HFC) e outras 34 na Santa Casa. Do total, quatro foram vaga zero, onde há o risco de morte.

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também