Anunciantes rejeitam Domingo da Gente, novo programa da Record

A vida não está fácil para o Domingo da Gente, novo programa da Record. Não são apenas os artistas que estão rejeitando apresentar a atração, com medo de se queimarem com a Globo. Os anunciantes também.

A atração estreia domingo (10) sem nenhuma cota de patrocínio vendida. E está tendo muita dificuldade para vender ações de merchandising. Com quatro horas de duração (das 11h às 15h), terá poucos intervalos e anúncios testemunhais.

Walter Zagari, vice-presidente comercial da Record, afirma que não foram colocadas cotas à venda. “Ninguém compra patrocínio e merchandising de programa com dez apresentadores”, justifica.

A informação não procede. A Record colocou à venda, sim, quatro cotas de patrocínio nacional, cada uma a R$ 2.898.836,00 na tabela (veja reprodução de páginas do plano comercial abaixo). Ou seja, as cotas de patrocínio do Domingo da Gente estão mesmo encalhadas.

Concebido para ter 15 edições com apresentadores diferentes, o Domingo da Gente vem enfrentando resistência dos artistas convidados. Wanessa Camargo e Alexandre Pires disseram não. Até Zezé Di Camargo, que já era tido certo, agora é dúvida, por causa de mudança de data. Sem os cantores que gostaria, a Record teve de repetir gravação com Adriane Galisteu, que fará pelo menos duas edições, e apelou a apresentadores da casa (Geraldo Luis, Ticiane Pinheiro).

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também