Seleção da Itália é assediada pelos mineiros e gaúchos

Seleção da Itália é assediada pelos mineiros e gaúchos

As 31 seleções que irão visitar o Brasil para a Copa assinarão contratos com os centros de treinamento que as receberão depois do sorteio dos grupos do Mundial, em 6 de dezembro, na Bahia.

Desde março, as seleções podem enviar à Match Services, empresa designada pela Fifa para dar suporte aos países, um documento com as três cidades em que gostariam de ficar. Isso serve como tira-teima caso haja interesse de duas seleções pelos mesmos CTs. Quem indicou primeiro tem preferência.

Há CTs em 16 Estados, nas cinco regiões do Brasil, mas as seleções têm concentrado suas visitas ao Sul, ao Sudeste e à Bahia.

A delegação italiana que visitou Belo Horizonte sinalizou que a cidade está entre as preferidas para se hospedar.

O governador mineiro Antonio Anastasia (PSDB), inclusive, já fez contatos com autoridades italianas para se aproximar do país.

A imprensa da Itália noticiou que a delegação também gostou das cidades fluminenses de Mangaratiba e Búzios.

A Austrália também demonstrou interesse por Belo Horizonte, que tem os CTs do Atlético-MG e do Cruzeiro como as principais opções.

O Rio Grande do Sul chegou a fazer um convite formal à federação italiana para receber a seleção na preparação para o Mundial.

Cidades paulistas, como Guarujá, com preferência da Suíça, e Ribeirão Preto, visada pela França, esperam a definição das eliminatórias, em novembro, para fechar as negociações com esses países.

A CBF já definiu que a seleção ficará concentrada na Granja Comary, em Teresópolis, no Rio de Janeiro.

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também