Pesquisa identificará as expectativas do mercado do trabalho no município

Pesquisa identificará as expectativas do mercado do trabalho no município

A Prefeitura do Município de Piracicaba, por meio da Secretaria Municipal do Trabalho e Renda, em parceria com a Escola Superior de Agricultura – ESALQ/USP, Universidade Metodista de Piracicaba – UNIMEP e Fundação Municipal de Ensino – FUMEP, está elaborando Pesquisa sobre Emprego e Renda no município, que tem por objetivo identificar as necessidades e expectativas do mercado de trabalho, visando a geração de informações para a definição de ações pela Semtre.
O lançamento oficial aconteceu na tarde de hoje (18), no Centro Cívico e contará com participações do prefeito Gabriel Ferrato, o secretário municipal de Trabalho e Renda, Sérgio Fortuoso e representantes das instituições parceiras. O início da pesquisa de campo será em agosto e a previsão é que os trabalhos sejam concluídos em novembro.
A coordenação dos estudos ficará com um grupo de pesquisadores da UNIMEP e FUMEP, que buscarão caracterizar o mercado informal e os microempreendedores individuais- MEIS, no município. Compõem a banca Ana Maria Romano Carrão (UNIMEP); Clayton Daniel Masquietto (FUMEP); Felipe Roger Victor (FUMEP); Francisco Constantino Crocomo (UNIMEP); Hélio Boaretto Júnior (UNIMEP); Maria Imaculada de Lima Montebelo (UNIMEP); Eduardo Spers (ESALQ) e Heliani Berlato dos Santos (ESALQ).
O secretário Sérgio Fortuoso destaca a importância da participação voluntária das universidades/faculdade que com renome, fazem parte dessa parceria, bem como de todos os parceiros que validarão o trabalho e fornecer subsídios para a elaboração das ações da Secretaria. “O objetivo da pesquisa é alinhar as ações para os próximos anos visando maior assertividade e identificando as necessidades e expectativas do mercado de trabalho, dos trabalhadores e empresários; atuação nos setores da indústria, comércio e serviço; perfil do “novo” trabalhador; motivos da evasão dos cursos de qualificação profissional; as dificuldades para ingressar no mercado de trabalho; os desafios das pessoas com deficiência e reabilitados no mercado de trabalho; as necessidades das instituições de ensino, que capacitam trabalhadores e a caracterização do mercado informal e os microempreendedores individuais (MEIs)”.
A professora Ana Maria Romano Carrão, da Unimep, ressalta que a pesquisa sem dúvida é um desafio, pois “estamos pensando não somente nos jovens, mas naqueles trabalhadores que pretendem entrar ou se manter no mercado de trabalho. Solicita que as empresas facilitem o contato com os pesquisadores, para que não haja dificuldades na composição dos dados. Esta mesma direção é apontada por Clayton Masquieto, da Fumep. Segundo ele, todos os segmentos envolvidos com a questão da empregabilidade precisam ser ouvidos. “Temos de entender as dificuldades de inserção principalmente de jovens, no mercado de trabalho. A professora Heliani Berlato dos Santos, da Esalq, destacou a integração entre as instituições, para que o resultados sejam atingidos com mais facilidade”.
O presidente da Comissão Municipal de Emprego, Francisco Pinto, destaca que a qualificação hoje é essencial e por isso, é importante que sejam levantados todos os dados e informações, para que as demandas do município sejam atendidas plenamente, evitando desse forma, a evasão de alunos e a não ocupação das vagas.
O prefeito Gabriel Ferrato disse que esta pesquisa tem um sentido mais amplo, que é entender as necessidades do mercado de trabalho, traçando um diagnóstico completo da empregabilidade no município e “a administração dará todo o apoio para que este diálogo com a sociedade seja feito com total transparência”.

Fonte: Assessoria de imprensa – Prefeitura Municipal de Piracicaba

Informar Erro

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo.

Leia também