Sindicalistas discursam no centro de Piracicaba

Foto: Você no PIRANOT

Sindicalistas fazem nesta manhã (28), discursos na região do TCI (Terminal Central de Piracicaba), na Avenida Armando Salles de Oliveira, centro de Piracicaba. Tudo ocorre pacificamente.

O ato faz parte da chamada “Greve Geral” contra a Reforma da Previdência pela Câmara dos Deputados Federal nesta semana.

Foto: Você no PIRANOT

Para garantir a segurança, a Polícia Militar está com um forte esquema de segurança com inúmeras viaturas em toda a região.

Confira fotos:

Foto: Você no PIRANOT

Foto: Você no PIRANOT

Foto: Você no PIRANOT

Por | 28/04/2017|

Entrada da Esalq é bloqueada

Foto: Você no PIRANOT

Manifestantes bloquearam na manhã desta sexta-feira (28), a entrada da Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz). O ato faz parte da chamada “Greve Geral” contra a Reforma da Previdência aprovada na Câmara dos Deputados Federal nesta semana.

A Policia Militar faz a segurança do local.

Foto: Você no PIRANOT

Os portões foram liberados por volta das 09 horas.

Por | 28/04/2017|

Piracicaba acorda sem transporte coletivo nesta sexta-feira (28)

Foto: Semuttran

A Via Ágil, concessionária responsável pelo transporte público de Piracicaba informou que os ônibus não estão circulando na cidade. A previsão é que os primeiros carros saiam da garagem apenas às 11 horas.

Os motoristas do transporte público fazem uma paralisação em protesto a reforma da previdência. A paralisação durará cerca de sete horas. O início foi às 04 horas.

Ainda segundo a Via Ágil, os primeiros ônibus só vão circular após às 11 horas sendo que a normalização total ocorrerá no período da tarde.

A Prefeitura tentou junto ao Tribunal Regional do Trabalho uma medida de segurança que obrigasse a categoria a manter pelo menos 30% da frota nas ruas, mas não adiantou.

O comércio, inclusive bancos, devem abrir normalmente, porém devem sentir o reflexo da falta dos ônibus.

Use as redes sociais do PIRANOT para enviar fotos da situação na cidade. Leia novas notícias agora na nossa capa em www.piranot.com.br.

Por | 28/04/2017|

Educadores discutem reforma da Previdência em audiência pública

Foto: Fabrice Desmonts

Com a presença maciça de educadores no plenário “Francisco Antonio Coelho”, a Câmara promoveu, na tarde desta quarta-feira (26), audiência pública convocada pelo vereador Matheus Erler (PTB) para discutir a proposta de reforma da Previdência do governo federal. O presidente do Legislativo enfatizou que a PEC (proposta de emenda constitucional) 287/2016 “afronta direitos conquistados a duras penas e vai atingir diretamente os professores”.

“Somos absolutamente contrários à reforma da Previdência, porque na sua essência ela é inconstitucional: por ferir o princípio do não-retrocesso social, por no seu projeto não constar justificativa e porque os elementos não convenceram nem a mim, nem à maioria da sociedade brasileira ––tanto que o governo está tendo que apelar para uma mídia que se vende a qualquer preço para que a reforma seja aprovada”, comentou.

Foto: Fabrice Desmonts

Erler apontou incoerências nos argumentos pró-reforma apresentados pelo governo Michel Temer (PMDB). “Não há déficit previdenciário. Tivemos um superávit jamais visto, de meio trilhão de reais no caixa da Previdência nos últimos 10 anos. E o governo é contraditório: alega que a Previdência está falindo, mas, até o ano passado, a DRU [Desvinculação de Receitas da União] retirava dela até 20% e, agora, com a maior cara de pau, passaram a retirar 30%. Como retiram uma porcentagem maior da Previdência se eles dizem que ela está falindo?”, questionou.

O vereador apontou que a proposta não leva em consideração as desonerações concedidas a diversos setores e a sonegação cometida por empresas. “Deixa-se de arrecadar milhões e, mesmo assim, o caixa ainda fecha no azul. Por exemplo, o Bradesco deve quase R$ 5 bilhões e a Globo deve milhões e milhões à Previdência, e ninguém cobra de devedores que têm liquidez para a dívida ser executada. É muita canalhice do governo Michel Temer.”

Foto: Fabrice Desmonts

Erler criticou a proposta de elevar para 65 anos a idade mínima para se aposentar, disse que a real finalidade da reforma é reter recursos para o pagamento da dívida pública e repudiou a tese de que o Brasil “quebrará” se a PEC não for aprovada. “Não se pode colocar sobre o ombro do trabalhador a obrigação de pagar uma dívida que não é nossa. Não aceitamos nenhum tipo de reforma, não aceitamos nenhum direito a menos”, afirmou.

O presidente da Câmara lembrou que o Legislativo municipal aprovou duas moções ––uma de apelo aos deputados federais para que rejeitem a PEC 287/2016 e outra de repúdio ao presidente Michel Temer por querer mudar a legislação––, lidera, em conjunto com entidades de classe e sociais, a campanha “Reforma da Previdência Não!”, que tem coletado adesões de piracicabanos para um abaixo-assinado a ser encaminhado a Brasília (DF), e disponibiliza em sua página oficial um link para que a população pressione os integrantes do Congresso Nacional a votarem contra a proposta.

Carlos Virgílio Borges, presidente do Sindicato dos Professores de Campinas e Região, observou que, se a mudança na legislação ocorrer, poucos conseguirão conquistar o benefício. “Não teremos futuro, nem aposentadoria. A única forma de barrar isso é indo às ruas, e faremos isso nesta sexta-feira”, defendeu Carlos, referindo-se à greve geral, em todo o país, convocada para o próximo dia 28.

Presidente do Conespi (Conselho das Entidades Sindicais de Piracicaba), Francisco Pinto Filho disse que a alegação de que há déficit na Previdência “é uma mentira” e criticou as reformas que vêm sendo encabeçadas pela gestão Michel Temer na seguridade social, na educação e nas relações de trabalho. “Não são reformas, são a demolição dessas áreas, destruindo leis conquistadas há decadas. O povo pobre é que paga a conta. A única saída para mudar isso é o povo indo para a rua”, afirmou Chiquinho, que garantiu que os sindicatos de Piracicaba “são totalmente contrários às propostas do governo federal”.

A presidente da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), Maria Izabel Azevedo Noronha, a Bebel, disse ser “inaceitável a equiparação entre os regimes da Previdência”, que vigora desde 1998 ––a proposta original do governo Michel Temer prevê idade mínima de 65 anos para a aposentadoria dos docentes, igualando-a à do Regime Geral. “Criar uma ‘falsa igualdade’ vai agravar a desigualdade social”, resumiu.

Bebel lembrou que os docentes, principalmente as mulheres, encaram o trabalho na escola e em casa. “As professoras têm mais de um posto de trabalho, às vezes vão a até seis escolas. E chegam à noite, fazem a comida, lavam a roupa e levam provas para casa; não temos a remuneração do trabalho feito em casa, temos de trabalhar de graça”, ressaltou.

A presidente da Apeoesp classificou a proposta do governo federal de “ataque à classe trabalhadora” e afirmou que ela estagnará o país. “Se não há aquecimento do mercado interno, há desemprego e menos gente contribui à Previdência Social. E será o trabalhador que pagará a conta, pois será o fim da aposentadoria, já que ninguém conseguirá se aposentar.”

Para Bebel, a reforma beneficiará os bancos, pois estimulará os planos de previdência privada. “Não podemos nos curvar. Dia 28 tem greve geral, porque é o que temos que fazer, quantos dias forem necessários. Se a reforma da Previdência passar, acabou a classe trabalhadora brasileira: os ricos ficarão mais ricos e nós, cada vez mais pobres.”

Foto: Fabrice Desmonts

Conselheira da Apeoesp, a professora aposentada Eliana Aparecida de Paula relacionou quatro efeitos que a mudança na legislação causará: quando, enfim, um professor conseguir se aposentar, pode não ter saúde para aproveitar a vida e realizar projetos com que sonhava quando na ativa; os jovens demorarão a se aposentar porque, por conta dos estudos, entram tarde no mercado de trabalho; faltarão empregos para os mais novos, pois os mais velhos terão de ficar mais tempo ocupando uma vaga no mercado, o que inviabilizará a rotatividade; e a pessoa que tiver a pretensão de receber aposentadoria integral terá que começar a trabalhar antes e, portanto, irá para o mercado despreparada e ganhando menos, já que terá o processo de qualificação abreviado.

Por | 27/04/2017|

Raízen tem 22 processos seletivos abertos em Piracicaba

Foto: Reprodução / TV NBR

Nesta semana, a Raízen anunciou mais três processos seletivos para Piracicaba. Já havia outros 19 abertos há mais de uma semana.

As novas oportunidades são para Analista Processos e Sistemas Júnior, Analista de Crédito Sênior e Analista de Controles Sênior.

Os processos seletivos mais antigos são para Analista Sistemas Sênior, Coordenador de Atendimento Cliente Interno, Analista Tributário Júnior, Engenheiro SSMA Pl, Engenheiro de Automação Pl, Engenheiro Elétrico e Geração Pl, Analista de Sistemas Pleno, PCD- Assistente de Service Desk, Coordenador de Telecomunicações, Analista Suprimentos Sênior, Analista de Manutenção Industrial Pleno – LCC e Confiabilidade (Corporativo), Analista de Sistemas Pleno – Cientista de Dados, Analista de Infraestrutura de TI Sênior, Analista Desenvolvimento Formação Profissional Pleno, Analista de Exportação Júnior, Analista de Cobrança Pleno, Analista Contábil Pleno, Gestor de Op. Industriais II (Preparo e Moagem) e Gestor de Op. Agrículas I – Enc./Líder de Colheita Mecanizada.

Para se inscrever as oportunidades, os interessados devem acessar o site http://www.raizen.com.br/trabalhar-na-raizen-1.

O processo seletivo é composto por várias etapas, inclusive com provas e testes online que podem ser exigidos já na candidatura.

Por | 27/04/2017|

Prefeitura de Piracicaba aciona a justiça para impedir greve geral dos ônibus

Foto: Divulgação

Uma reunião, ocorrida na manhã de hoje (26), na sede da Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba), serviu para alinhamento de entidades de classe locais e forças de segurança do município a respeito das ações de mobilização, que estão sendo programadas por centrais sindicais para esta sexta-feira (28). A Prefeitura entrou com um pedido na justiça para que pelo menos 30% dos ônibus circulem.

De acordo com representantes presentes no encontro, o tom das discussões versou no sentido de se reafirmar o respeito às manifestações dos setores – que possuem direito legítimo e democrático –, mas com observância à manutenção da garantia do direito constitucional de ir e vir da população.

Segundo exposto, na ocasião, as entidades acharam por bem reunir-se para discutir medidas preventivas de segurança, após: serem procuradas por empresários do comércio, indústria e serviços, que foram comunicados sobre a greve em Piracicaba, e desejam que o direito de deslocamento/locomoção da população seja garantido; e entenderem que a paralisação, principalmente do transporte público, irá interferir diretamente na chegada dos trabalhadores nas empresas, dos estudantes que precisam ir à escola, de pais que precisam levar os filhos à creche, profissionais da saúde que precisam exercer sua função em hospitais e postos de saúde, etc.

Nossa intenção não é cercear a liberdade de quem deseja se manifestar, mas, sim, garantir a segurança e ordem, bem como o direito que o cidadão possui de poder se locomover”, disse o presidente da Acipi, Paulo Roberto Checoli, que, completou: “reuniões como esta nos ajudam a pensar em conjunto para que as decisões sejam tomadas, pensando sempre no bem-estar dos piracicabanos, e nossa cidade tem um histórico muito bom de trabalho em união entre entidades, poder público e forças de segurança”.

AÇÕES – Segundo informações publicadas na imprensa, a greve geral convocada para esta sexta-feira (28) – em protesto contra a proposta de Reforma da Previdência – deve paralisar o transporte coletivo da cidade. Um ato na praça José Bonifácio, também, é esperado.

Segundo o procurador-geral do município, Milton Sérgio Bissoli, após recebimento da notificação sobre a greve, ontem (25), procedimentos preventivos foram tomados, visando o bem-estar da população. “A Procuradoria-Geral prontamente entrou em contato com a Via Ágil no sentido de pleitear a garantia mínima do funcionamento do transporte coletivo. Enviamos, com urgência, um pedido de tutela ao TRT (Tribunal Regional do Trabalho), visando resguardar o deslocamento mínimo da frota, a fim de não impedir o atendimento básico da população que precisa se deslocar”, afirmou Bissoli.

.

SEGURANÇA – Para o delegado seccional da Polícia Civil de Piracicaba, João Sérgio Marques Batista: “toda a expressão de pensamento é garantida pela Constituição desde que haja a preservação da ordem pública. Por esse motivo, as forças de segurança do município estarão com todo o seu efetivo mobilizado para garantir a ordem e o direito de ir e vir dos cidadãos”.

Nesse sentido, a Polícia Militar se prontificou a dispor 100% de seu efetivo para o dia da ação. “Queremos garantir que o cidadão que queira ir trabalhar, se locomover, e, mesmo se manifestar de maneira ordeira, tenha segurança”, comentou o major Paulo Roberto Borges, que é coordenador operacional do 10º BPMI (Batalhão de Polícia Militar do Interior), na ocasião.

Segundo o subcomandante da Guarda Civil Municipal, Ronaldo Milani, o órgão também envolverá o efetivo da Base Móvel e Romu (Ronda Ostensiva Municipal) nas ações preventivas. “Temos várias equipes, que trabalharão para reforçar a segurança dos munícipes”, contou.

.

INSTITUIÇÕES – Participaram da reunião, representantes das entidades: Acipi, Afocapi (Associação dos Fornecedores de Cana de Piracicaba), Apeao (Associação Piracicabana de Auto-Ônibus), Ascopi (Associação das Construtoras de Piracicaba), CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas), Guarda Civil Municipal, Polícia Civil, Polícia Militar, Procuradoria-Geral de Piracicaba, Semuttran (Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte), Sincomércio (Sindicato do Comércio Varejista de Piracicaba e Região) e Via Ágil.

Por | 26/04/2017|

Motoristas de ônibus vão aderir à greve geral em Piracicaba contra reforma da Previdência

Foto: Divulgação

O Conselho das Entidades Sindicais de Piracicaba (Conespi) fará adesão à greve geral nacional marcada pelas centrais sindicais para o próximo dia 28 de abril, sexta-feira, e definiu estratégias do movimento, que promete parar diversos segmentos de trabalhadores. Durante encontro na sede do Sindicato dos Trabalhadores Municipais, os dirigentes confirmaram a decisão tirada no último dia 4 deste mês de parar a cidade como forma de protestar contra as propostas de reformas da Previdência Social e da legislação trabalhista, que tramitam no Congresso Nacional e que são prejudiciais aos trabalhadores.

Conforme o presidente do Conespi, Francisco Pinto Filho, a greve geral nacional, foi estabelecida no calendário de lutas das centrais sindicais como forma de protestar contras as reformas que vão prejudicar a população e os trabalhadores e o Conespi, entidade que congrega cerca de 30 sindicatos e que representa aproximadamente 200 mil trabalhadores da ativa e aposentados em Piracicaba e região, decidiu apoiar esta iniciativa, e, com isso, diversas categorias de trabalhadores devem aderir ao movimento nacional. “Piracicaba sempre esteve na vanguarda da luta dos trabalhadores e este momento, sem dúvida alguma, é de unirmos as nossas forças e mostrarmos que somos contrários às propostas de reformas do governo que só vão penalizar ainda mais os trabalhadores”, destaca.

Para o presidente do Conespi, se a sociedade não se mobilizar contra estas reformas, elas serão aprovadas e isso trará grande prejuízo à sociedade brasileira, que ficará mais empobrecida e com menor proteção. “O governo tem cedido em função das pressões que chegam ao Congresso Nacional, mas é necessário ampliar esta discussão com a sociedade, do contrário, com a proposta para Reforma da Previdência que impõem uma idade mínima de 65 anos para aposentadoria e com severos cortes nos benefícios por incapacidade, tanto de doença, como por invalidez, é importante que ampliemos nossa luta para a melhoria dos ambientes de trabalho. No caso da reforma da legislação trabalhista a sua aprovação é perniciosa aos trabalhadores, uma vez que é tudo o que os patrões sonham, uma vez que poderá prevalecer o negociado sobre o legislado, jogando nossas conquistas na “lata do lixo”. “Seremos obrigados a negociar o que já temos, o que não tem cabimento”, completa, convocando os trabalhadores a aderirem ao movimento.

.

TRANSPORTE PÚBLICO – Uma das categorias que vai parar é o transporte público. Neste caso a paralisação ocorrerá das 04 às 11 horas da manhã, ou seja, por sete horas.

Procurada, a Prefeitura de Piracicaba disse que não foi notificada sobre o assunto e que se preciso tomará uma decisão emergencial no dia.

Por | 26/04/2017|

Vereadores aprovam aumento de 4,59% nos salários dos servidores de Piracicaba

Foto: Fabrice Desmonts

Foram aprovados os projetos de lei que recompõem os vencimentos do quadro de pessoal da Prefeitura, das autarquias municipais e da Câmara de Vereadores de Piracicaba em 4,59%, percentual baseado na inflação média verificada por quatro índices no período de março de 2016 a fevereiro de 2017.

Extensiva a inativos e pensionistas, a recomposição será aplicada em duas parcelas: uma agora, de 2,30% (retroativa a 1º de março), e o percentual restante a partir de 1º de setembro.

Na justificativa ao projeto de lei 59/2017, o prefeito Barjas Negri (PSDB) ressalta que o país vive “a pior recessão econômica das últimas décadas, o que se traduz pela queda do PIB, da renda e do emprego e, consequentemente, na piora acentuada da arrecadação de todos os níveis de governo (federal, estaduais e municipais)”.

“No caso de Piracicaba, a crise na arrecadação piora ano a ano: deixamos de arrecadar R$ 41 milhões em 2014, R$ 54 milhões em 2015, R$ 72,2 milhões em 2016 e, em 2017, a previsão de frustração na arrecadação é estimada em cerca de R$ 65,1 milhões. Ou seja, nos últimos anos já deixamos de arrecadar um total de R$ 167,3 milhões, o que equivale a aproximadamente quatro orçamentos da Secretaria de Desenvolvimento Social”, frisa o prefeito.

Para lidar com esse cenário, Barjas Negri enfatiza que a atual administração encaminhou à Câmara três projetos para corte de gastos públicos, seguiu com a determinação de reduzir despesas de rotina de cada secretaria municipal e das autarquias e cortou diversos investimentos que estavam previstos para 2017, mantendo somente aqueles considerados imprescindíveis ou para os quais houvesse compromisso assumido publicamente.

As medidas de controle das despesas foram necessárias, segundo Barjas Negri, “para não comprometer a folha de pagamentos e os serviços e investimentos essenciais à população”. “Mesmo diante do quadro de crise econômica e queda de arrecadação, em respeito aos nossos servidores e à sua valorização, decidimos por atender o pleito da categoria”, comenta o prefeito, que diz lamentar que o cenário não permita manter os ganhos de anos anteriores, “sob pena de colocar em risco a saúde financeira da Prefeitura”.

O presidente da Câmara, Matheus Erler (PTB), destaca, na justificativa ao projeto de lei 63/2017, que “a recomposição proposta foi devidamente aprovada pelos servidores em assembleia realizada pelo Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais”. “Ressalte-se, ainda, que tanto na LDO como na LOA foram previstas as dotações orçamentárias suficientes para a cobertura das despesas com a folha de pagamento da Câmara, sendo que a estimativa de impacto orçamentário-financeiro já se encontra consolidada nos cálculos efetuados pelos poderes Executivo e Legislativo”, completa o vereador.

Por | 26/04/2017|

Em Americana, Itaú e representante da Coca-Cola tem cinco vagas de emprego

Leão oferece várias vagas para Americana - Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Em Americana (SP), o banco Itaú e a Leão Alimentos e Bebidas, fabricante de produtos da Coca-Cola Brasil, estão com vagas. Ao todo são cinco processos seletivos.

Começando pelo Itaú, são oportunidades de estágio. Os detalhes e as inscrições podem ser consultadas e feitas no endereço https://www.vagas.com.br/vagas-de-itau-em-americana?.

Já a Leão tem dois processos seletivos para a mesma função, Especialista em Planejamento Financeiro, só que uma delas é exclusiva para PcD (Pessoas com Deficiência). Saiba mais pelo endereço https://www.vagas.com.br/vagas-de-Le%C3%A3o-Alimentos-e-Bebidas-Brasil-em-Americana?c[]=Americana.

Por | 25/04/2017|

Bosch abre oito novos processos seletivos nesta semana para Campinas

Foto: Divulgação

Uma das empresas mais cobiçadas para se trabalhar no Brasil tem novas oportunidades para a cidade de Campinas, no interior paulista. Hoje a empresa conta com 12 processos seletivos abertos, oito deles na última semana.

As novas vagas são para Analista Logística Júnior – Warehouse Latin America, Advogado Sr., Chefe de Logística, Estágio em Estratégia de Vendas, Engenheiro de Tecnologia e Inovação, Engenheiro de Tecnologia e Inovação, Chefe de Controladoria e Analista de Trade Marketing Jr.

Para se inscrever ou obter detalhes os interessados devem acessar o site da Bosch: https://site.vagas.com.br/PagEmpr.asp?e=bosch.

Por | 25/04/2017|

Placar da Previdência permite que população pressione deputados contra a reforma

Os interessados em acompanhar as discussões sobre a reforma da Previdência Social agora possuem uma ferramenta on-line: o portal Placar da Previdência, lançado por ativistas digitais, jornalistas e entidades.

Conforme a descrição do endereço www.placardaprevidencia.com.br, o objetivo é pressionar os deputados, por meio de envio de e-mails que demonstrem a indignação da população sobre o assunto. “A reforma vai afetar mais de 500 cidades brasileiras que tem no benefício o principal elemento da sua economia”, destacam os criadores do site.

De acordo com os produtores, “em um momento de crise e alto índice de desemprego, não é hora de mudar as regras da Previdência e somente com muita pressão nas redes e nas ruas a proposta de reforma da Previdência será derrotada”.

Desta forma, três botões são disponibilizados aos internautas: no link azul é possível enviar e-mail a todos os parlamentares favoráveis e no amarelo aos indecisos. Mensagens de apoio também podem ser enviadas aos parlamentares que já se declaram contrários às mudanças.

O site traz, em tempo real, o nome de todos os deputados e seus posicionamentos. No último levantamento, 118 votariam a favor da reforma, 134 ainda não se decidiram e 261 são contra as mudanças. O único representante de Piracicaba na Câmara, o deputado Antonio Carlos de Mendes (PSDB), é contra o texto que atualmente tramita em Brasília, segundo o levantamento do site.

Em Piracicaba, desde meados de março, a Câmara lançou a campanha Reforma da Previdência, NÃO! Além da coleta de abaixo-assinado em diversos pontos da cidade, a população também pode aderir com a petição on-line. Basta acessar o site goo.gl/WPwC6H e informar nome completo e um endereço de e-mail.

Por | 25/04/2017|

Prefeitura e Acipi divulgam data para inscrições em mais cinco cursos gratuitos

Paulo Roberto Checoli, presidente da Acipi – Foto: Divulgação

A Prefeitura de Piracicaba, por meio da Semtre (Secretaria Municipal de Trabalho e Renda), em parceria com a Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba), abre vagas para oito novos cursos gratuitos de qualificação. O convênio foi aprovado em reunião da ComEmprego (Comissão Municipal de Emprego) é fundamentado pela Lei Municipal nº 8.141/2014. As inscrições começam no dia 10 de maio, na sede da secretaria municipal, e o início das aulas está previsto para o dia 5 de junho.

Este é o sexto lote de cursos realizados por meio da parceria entre Prefeitura de Piracicaba e Acipi – número que comprova a eficácia da iniciativa, conforme explica Paulo Roberto Checoli, presidente da Acipi: “Iniciamos este projeto em 2015 e atendemos gratuitamente milhares de pessoas, que, agora, contam com um diferencial para atuar no mercado de trabalho. Os participantes contam, além das aulas com material didático, lanche e vale-transporte. O principal objetivo é oferecer ferramentas, sobretudo para que desempregados se qualifiquem e possam entrar ou voltar ao mercado. Cabe a cada um aproveitar ao máximo esta oportunidade”.
“É importante ressaltar que este não é um trabalho individual. Muitos são os envolvidos para mantermos este projeto com estrutura completa e plena condição de atender a demanda, que é cada vez maior de atender a todos, inclusive a de alunos com deficiências físicas”, completa Checoli.
Desta vez, serão oferecidas 180 vagas para os cursos: designer de sobrancelha; eletricista predial e residencial; encanador; martelinho de ouro (Funilaria); NR35; padeiro; pedreiro azulejista; porteiro e vigia.
O secretário de Trabalho e Renda, Evandro Evangelista, fala sobre o impacto positivo destes cursos em Piracicaba: “O mercado está cada vez mais exigente em relação à qualificação. Por isso, esperamos preencher as vagas em um curto espaço de tempo e, assim, devolver ao mercado pessoas mais qualificadas. A parceria com a Acipi é imprescindível para o sucesso do projeto, pois  proporciona mais oportunidades e opções de qualidade para atendermos a população”.
Assim como nos cursos dos blocos anteriores, que aconteceram em 2015 e 2016, as aulas têm chancela de renomadas instituições de ensino: Fumep, Instituto da Construção, PoliBrasil, Senai e Unimep.
Os cursos têm apoio da ComEmprego (Comissão Municipal de Emprego) e do Conespi (Conselho das Entidades Sindicais de Piracicaba), assim como de sindicais patronais e de trabalhadores da cidade.
As vagas são limitadas e serão priorizadas para desempregados que buscam colocação ou recolocação no mercado de trabalho. É importante lembrar que 10% são destinadas às pessoas com deficiência.
As inscrições devem ser feitas na sede da Semtre.
REQUISITOS – Cursos para pessoas com idade mínima de 16 anos: designer de sobrancelha; eletricista predial e residencial; encanador, padeiro e pedreiro azulejista.
É necessário residir em Piracicaba e ter ensino fundamental incompleto (a partir da antiga 5ª série). No momento da inscrição, o interessado deve levar carteira de trabalho (original), RG, CPF, comprovante de escolaridade e de residência atual (original e cópia).
Cursos para pessoas com idade mínima de 18 anos: martelinho de ouro (Funilaria); NR35 e porteiro e vigia.
É necessário residir em Piracicaba e ter ensino fundamental incompleto (a partir da 5ª série). No momento da inscrição, o interessado deve levar carteira de trabalho (original), RG, CPF, comprovantes de escolaridade e de residência atual (original e cópia).
ONDE – As inscrições devem ser feitas na Semtre, localizada à rua Monsenhor Manoel Francisco Rosa, nº 700 – Centro (antigo prédio do Senac). As inscrições serão encerradas quando atingirem o número de vagas de cada curso. Mais informações:www.semtre.piracicaba.sp.gov.br
Por | 24/04/2017|
Carregar mais conteúdo