tempo Thursday, 21 de September de 2017 | 00:23
Menu

Atração turística, Canal do Mirante é limpo pela Prefeitura de Piracicaba

Foto: Eleni Destro/CCS

A Prefeitura de Piracicaba realizou a limpeza da comporta do Canal do Mirante, localizada no rio Piracicaba, na região do Shopping. O trabalho foi realizado por equipes da Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Sedema), Semae (Serviço Municipal de Água e Esgoto) e Defesa Civil. Foram retirados dois caminhões de material arenoso, além de muito lixo, como garrafas PET e galhos de árvores.

O Canal foi criado para desviar a água para dentro do Engenho Central, construído em 1881 pelo Barão de Resende. A água servia para movimentar maquinário e também para o resfriamento de alguns processos. O curso d´água passa por dentro do Parque do Mirante e desemboca novamente no rio Piracicaba. Sua vista da avenida Beira Rio é uma das preferidas de piracicabanos e turistas. Muitos o chamam, equivocadamente, de Véu da Noiva. Na verdade, a região do salto do rio, onde se forma uma bruma pelo movimento das águas, é o verdadeiro Véu da Noiva.

De acordo com Ludmar Romanini, engenheiro responsável pelo setor de Gerenciamento de Resíduos da Sedema, a limpeza do canal é realizada a cada três meses, já que o volume de lixo e de outros detritos é grande. “A população precisa se conscientizar e parar de jogar lixo no rio e em outros locais inadequados”, ressalta.

Além dos detritos, o escoamento da água pelo canal ficou ainda mais prejudicado pela estiagem do Piracicaba. Sem chuvas há mais de dois meses, o rio está com 1,26 metro de profundidade e vazão de 34,99 m³/s (metros cúbicos por segundo), quase 30% abaixo do normal para o mês de agosto, segundo informações do DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica do Estado de São Paulo).

Mesmo com a falta de chuvas, a limpeza realizada hoje já surtiu efeito. Ainda durante a manhã já foi possível ver uma quantidade maior de água descer pelo canal.

Por | 13/08/2017|

Semana do Meio Ambiente é aberta com plantio de árvore no zoológico de Piracicaba

Foto: Divulgação

O prefeito Barjas Negri e o secretário de Defesa do Meio Ambiente, José Otávio Menten, abriram oficialmente a Semana do Meio Ambiente 2017, ontem (05), no Museu do Núcleo de Educação Ambiental (NEA), no Zoológico Municipal/Paraíso da Criança. Os vereadores Osvaldo Schiavolin e Isac Souza, além de Sérgio Camarda, vice-presidente do Instituto Vida, parceiro da Prefeitura de Piracicaba na realização do evento, também participaram do evento que segue até o dia 10/06. Para marcar o início das atividades, as pessoas presentes no evento plantaram uma muda de alecrim-de-campinas no Paraíso da Criança.

“É muito importante que tenhamos uma semana na qual as atividades e discussões sobre a preservação do meio ambiente sejam intensificadas. Gostaria que todos participassem e estimulassem os outros a participarem das ações”, convidou Barjas.

Menten lembrou que essa semana tem o objetivo de conscientizar e de fazer com que cada vez mais pessoas ingressem com vigor nesse trabalho de preservação, que melhora a cidade. “O objetivo é sermos modelo, como já temos visto em diversas áreas, como na de arborização e de destinação de resíduos, com a Central de Tratamento de Resíduos (CTR), que é referência nacional. Com isso podemos continuar nesse trajeto de prestar um serviço cada vez melhor para os piracicabanos”, disse Menten.

PROGRAMAÇÃO – Após a abertura, aconteceu a palestra Zoológico e Suas Contribuições para a Conservação da Fauna e para Educação Ambiental, também no Museu do Núcleo de Educação Ambiental (NEA). Para as 11h estava marcado o plantio de árvores na Praça da Paróquia São José, no distrito de Tupi, com a participação de alunos, professores, diretores e funcionários da Escola Estadual Pedro de Mello. Por conta da chuva, essa atividade foi adiada e uma nova data será remarcada.

De hoje a sábado, acontece a exibição de filmes com temáticas ambientais no Centro Cultural Antônio Pacheco Ferraz, na Estação da Paulista, à avenida Dr. Paulo de Moraes, 1580, na Paulista.

No dia 9 de junho, haverá o lançamento de projetos ambientais acerca do reúso da água, horta, compostagem, plantio de árvores e recuperação de nascentes, nas escolas estaduais de Piracicaba, parceria da Diretoria Regional de Ensino com o Instituto Vida.

Foto: Divulgação

DESTAQUES – Nos dias 10, 17 e 24 de junho, ações culturais paralelas ocorrem na cidade. No dia 10, sábado, entre as atividades, destaca-se o 31º plantio de árvores do Programa Plante Vida – Nascemos Juntos para Viver, projeto com mais de 50 mil árvores plantadas em parceria com as três maternidades: Unimed Piracicaba, Santa Casa de Piracicaba e Hospital dos Fornecedores de Cana (HFC). O evento será às 9h, na área verde do Jardim São Miguel, à rua José Rosário Losso, 87, no Castelinho.

Outro destaque é a Caminhada Ecológica, também no sábado (10/06), a partir das 16h30. A concentração e largada acontecem na avenida Renato Wagner (atrás do Lar dos Velhinhos) e a chegada na Praça da Paz, no Parque da Rua do Porto, com show da Banda Cantoá, às 18h.

Também nos dias 10, 17 e 24 de junho, acontece a exposição Bioartística de Ciências Naturais Natureza em Blocos, dos acervos da Empresa de Inteligência Ambiental e Social (EIAS). A mostra estará no Museu do Núcleo de Educação Ambiental (NEA), no Zoológico Municipal, das 10h às 16h.

A Prefeitura e a Sedema têm ainda como parceiros as secretarias municipais de Esportes, Lazer e Atividades Motoras (Selam) e da Ação Cultural e Turismo (SemacTur), Serviço Municipal de Água e Esgoto (Semae), Comissão de Eventos Cívicos da Prefeitura e Comissão de Meio Ambiente da Câmara de Vereadores. O Serviço Social do Comércio (Sesc) e Neptune Produções apoiam a semana.

Por | 06/06/2017|

Exposição “Pescador de Imagens” revela ângulos diferentes do rio Piracicaba

Foto: Helder Prado

A Prefeitura recebe, de 05 a 23 de junho, no térreo 1 do prédio, a exposição fotográfica Pescador de Imagens, de Helder Prado, servidor municipal lotado no Cerest (Centros de Referências Especializado em Saúde do Trabalhador ). A exposição, que conta com 50 fotos do rio Piracicaba, integra a programação da Semana do Meio Ambiente, realizada pela Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Sedema) em parceria com a Secretaria de Administração, e dos 250 anos de Piracicaba.

A instalação das fotografias foi feita sobre uma tarrafa, como se as imagens fossem os peixes. “A intenção da exposição é jogar luzes sobre a beleza do rio, não tirando o foco da importância da preservação para que ele continue lindo”, revela Prado.

Foto: Helder Prado

Para o secretário municipal de Administração, Erotides Gil Bosshard, nada melhor que o símbolo maior do município para comemorar duas coisas tão importantes. “O rio, símbolo da cidade, é ideal para falarmos de duas coisas importantes: o meio ambiente e os 250 anos de Piracicaba”.

Foto: Helder Prado

A exposição é gratuita e aberta ao público em geral. O horário de expediente ao público da Prefeitura é das 8h30 às 16h30.

Por | 06/06/2017|

Macacos do zoológico de Piracicaba são vacinados contra a febre amarela

Foto: Divulgação

Chico, Mãozinha, Dentinho, Ronaldo e Buba ganharam um presente esta semana. Os macacos-prego do Zoológico Municipal de Piracicaba agora estão protegidos dos mosquitos que podem transmitir a febre amarela, com telas gigantes que envolvem todo o seu recinto. A iniciativa da Prefeitura de Piracicaba, por meio da Secretaria de Defesa do Meio Ambiente (Sedema), é de prevenção, já que em Piracicaba não foi registrado nenhum caso da doença nem em macacos nem em humanos. Nos próximos dias, o cuidado será estendido para os bugios e também para os macacos-aranha, num total de sete recintos e um espaço para quarentena.

No total, os recintos dos primatas do Zoo serão “envelopados” com 800 metros de telas, que são costuradas pela bióloga Paula Matias, pela veterinária Camilla Xavier e pela funcionária do almoxarifado Tânia Magda Santos. “Cento e cinquenta metros já foram instalados”, avisa Paula.

De acordo com Camilla, há casos de macacos que morreram na região de Campinas, em decorrência da febre amarela. Dessa forma, por recomendação da Secretaria do Meio Ambiente do Estado, esse trabalho começou a ser feito no Zoo de Piracicaba. “Temos de proteger os macacos porque eles são mais sensíveis ao vírus. Onde há casos de febre amarela os macacos estão sendo dizimados”, alerta.

Foto: Divulgação

A febre amarela urbana (FAU) é transmitida pelo Aedes aegypti, o mesmo mosquito que transmite a dengue. Na mata, a febre amarela silvestre (FAS) é transmitida pelos mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes. Segundo Camilla, os casos de febre amarela que ocorrem no Brasil é do ciclo silvestre. Não há casos do ciclo urbano. O último surto de febre amarela urbana foi em 1942.

Paula conta que nos próximos dias os macacos-aranha-de-cara-preta e aranha-de-testa-branca serão retirados de suas ilhas, que ficam logo na entrada do Zoo, à direita, e colocados em um recinto. Kaolho, Érica, Carlão, Jaime, Sasquatch e outros, que vivem ali, estão entre as principais atrações do Zoo e adoram a liberdade que têm ao ar livre, mas a medida é necessária para preservar suas vidas. “Eles serão colocados em recintos para que possamos cobrir com a tela. É uma medida temporária”, esclarece Paula.

O Zoológico Municipal de Piracicaba fica na avenida Marechal Castelo Branco, 426, Jardim Primavera. Funciona de segunda a sexta, das 9h às 16h. Entrada gratuita. Telefone (19) 3421-3425.

Por | 29/05/2017|

Prefeitura e Estado querem ajuda da ESALQ para administrar horto de Tupi

Foto: Justino Lucente / CCS

A Estação Experimental de Piracicaba, mais conhecida como Horto Florestal, localizada no distrito de Tupi, terá administração tripartite. Esta é a proposta que a Secretaria Estadual de Meio Ambiente/Instituto Florestal e a Prefeitura estão discutindo e que, na semana que vem, irão propor a participação da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP). A informação foi divulgada hoje (19/05) pelo prefeito Barjas Negri que, desde janeiro, trabalhou para evitar a concessão da área que era pretensão do governo do Estado.

O prefeito Barjas Negri explicou que ao saber da intenção do Estado já havia se manifestado à imprensa de que conversaria com o governador Geraldo Alckmin sobre o assunto, propondo uma discussão sobre a melhor solução para o local, considerando a importância do Horto Florestal para Piracicaba. Quando participou da entrega de casas populares em Mogi Guaçu, Barjas falou com o governador, que apontou como seu interlocutor Ricardo Salles, secretário estadual de Meio Ambiente.

Em visita oficial ao Horto (16/02), o secretário Salles e Barjas conversaram sobre propostas para evitar a concessão daquela reserva a terceiros. Ficou acertado que o município manifestaria a sua intenção em compartilhar a administração do horto. O primeiro ofício foi encaminhado em 23 de fevereiro, quando a Prefeitura pediu informações a respeito dos servidores, custos administrativos com a manutenção do local e a possibilidade do envolvimento da Esalq/USP na utilização da área florestada nos cursos de Ciências Florestais.

A partir daí, ficou acertada uma reunião entre as partes, que ocorreu na primeira quinzena de março. Dela participaram Luís Alberto Bucci, diretor-geral do Instituto Florestal, Miguel Luiz Menezes de Freitas, diretor de Divisão de Florestas; Denise Zanchetta, chefe de Seção Técnica de Tupi; Rogério Vidal, ex-secretário municipal de Defesa do Meio Ambiente, além de técnicos.

Durante a reunião, a Prefeitura demonstrou sua pretensão em compartilhar a gestão, justificando a importância do Horto Florestal na conservação da natureza e manejo da floresta, na guarda da diversidade biológica, e principalmente do banco de germoplasma constituído pelas espécies exóticas de Pinus e Eucalyptus, plantadas nos reflorestamentos nas décadas de 60 a 80, com fins de pesquisa na área da silvicultura.

Ao final desta reunião, houve o consenso de que seria viável a proposta do compartilhamento entre o Estado (Instituto Florestal) e a Prefeitura, mais a Esalq/USP. Caberia à Sedema, no caso representante da Prefeitura, assumir a responsabilidade pelo uso público, que compreende a região da lagoa (22,2 hectares). Ao Estado a conservação da biodiversidade, manejo e recuperação dos ecossistemas, bem como o monitoramento. Finalmente, a Esalq/USP continuaria a utilizar o local para suas aulas e até pesquisas.

No dia 30 de março, o prefeito Barjas Negri encaminhou novo ofício ao secretário Ricardo Salles, anexando a ata da reunião e fazendo, oficialmente, a proposta de compartilhamento da gestão. Houve uma devolutiva do Estado, por meio do Instituto Florestal, que enviou uma minuta de proposta de ocupação e compartilhamento tripartite. O documento já está na Procuradoria-geral da Prefeitura de Piracicaba para análise.

ESALQ/USP – Para a próxima semana, o novo secretário de Defesa do Meio Ambiente, José Otávio Machado Menten, já agendou uma reunião com o diretor da Esalq/USP, professor Luiz Gustavo Nússio, e mais o secretário municipal José Antônio de Godoy, para discutir a participação da universidade na gestão compartilhada. A Esalq/USP será convidada, oficialmente, para participar da gestão tripartite.

Por | 20/05/2017|

Tucano aparece em ponto de taxi da Santa Casa de Piracicaba

Foto: Alisson Miranda / Você no PIRANOT

Um tucano muito manso tem encantado taxistas e clientes da Santa Casa de Piracicaba. A ave apareceu na última sexta-feira (05), e tem encantado todo mundo.

Segundo o taxista Alisson Miranda, o tucano tem sido alimentado por ele e seus colegas. “Estamos dando frutas e ele está ficando aqui”, contou.

O ponto de taxi fica na Avenida Independência. Os órgãos de proteção aos animais ainda não foi comunicado sobre a presença ilustre do tucano.

Por | 10/05/2017|
Carregar mais conteúdo