Macacos do zoológico de Piracicaba são vacinados contra a febre amarela

Foto: Divulgação

Chico, Mãozinha, Dentinho, Ronaldo e Buba ganharam um presente esta semana. Os macacos-prego do Zoológico Municipal de Piracicaba agora estão protegidos dos mosquitos que podem transmitir a febre amarela, com telas gigantes que envolvem todo o seu recinto. A iniciativa da Prefeitura de Piracicaba, por meio da Secretaria de Defesa do Meio Ambiente (Sedema), é de prevenção, já que em Piracicaba não foi registrado nenhum caso da doença nem em macacos nem em humanos. Nos próximos dias, o cuidado será estendido para os bugios e também para os macacos-aranha, num total de sete recintos e um espaço para quarentena.

No total, os recintos dos primatas do Zoo serão “envelopados” com 800 metros de telas, que são costuradas pela bióloga Paula Matias, pela veterinária Camilla Xavier e pela funcionária do almoxarifado Tânia Magda Santos. “Cento e cinquenta metros já foram instalados”, avisa Paula.

De acordo com Camilla, há casos de macacos que morreram na região de Campinas, em decorrência da febre amarela. Dessa forma, por recomendação da Secretaria do Meio Ambiente do Estado, esse trabalho começou a ser feito no Zoo de Piracicaba. “Temos de proteger os macacos porque eles são mais sensíveis ao vírus. Onde há casos de febre amarela os macacos estão sendo dizimados”, alerta.

Foto: Divulgação

A febre amarela urbana (FAU) é transmitida pelo Aedes aegypti, o mesmo mosquito que transmite a dengue. Na mata, a febre amarela silvestre (FAS) é transmitida pelos mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes. Segundo Camilla, os casos de febre amarela que ocorrem no Brasil é do ciclo silvestre. Não há casos do ciclo urbano. O último surto de febre amarela urbana foi em 1942.

Paula conta que nos próximos dias os macacos-aranha-de-cara-preta e aranha-de-testa-branca serão retirados de suas ilhas, que ficam logo na entrada do Zoo, à direita, e colocados em um recinto. Kaolho, Érica, Carlão, Jaime, Sasquatch e outros, que vivem ali, estão entre as principais atrações do Zoo e adoram a liberdade que têm ao ar livre, mas a medida é necessária para preservar suas vidas. “Eles serão colocados em recintos para que possamos cobrir com a tela. É uma medida temporária”, esclarece Paula.

O Zoológico Municipal de Piracicaba fica na avenida Marechal Castelo Branco, 426, Jardim Primavera. Funciona de segunda a sexta, das 9h às 16h. Entrada gratuita. Telefone (19) 3421-3425.

Por | 29/05/2017|

Prefeitura e Estado querem ajuda da ESALQ para administrar horto de Tupi

Foto: Justino Lucente / CCS

A Estação Experimental de Piracicaba, mais conhecida como Horto Florestal, localizada no distrito de Tupi, terá administração tripartite. Esta é a proposta que a Secretaria Estadual de Meio Ambiente/Instituto Florestal e a Prefeitura estão discutindo e que, na semana que vem, irão propor a participação da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP). A informação foi divulgada hoje (19/05) pelo prefeito Barjas Negri que, desde janeiro, trabalhou para evitar a concessão da área que era pretensão do governo do Estado.

O prefeito Barjas Negri explicou que ao saber da intenção do Estado já havia se manifestado à imprensa de que conversaria com o governador Geraldo Alckmin sobre o assunto, propondo uma discussão sobre a melhor solução para o local, considerando a importância do Horto Florestal para Piracicaba. Quando participou da entrega de casas populares em Mogi Guaçu, Barjas falou com o governador, que apontou como seu interlocutor Ricardo Salles, secretário estadual de Meio Ambiente.

Em visita oficial ao Horto (16/02), o secretário Salles e Barjas conversaram sobre propostas para evitar a concessão daquela reserva a terceiros. Ficou acertado que o município manifestaria a sua intenção em compartilhar a administração do horto. O primeiro ofício foi encaminhado em 23 de fevereiro, quando a Prefeitura pediu informações a respeito dos servidores, custos administrativos com a manutenção do local e a possibilidade do envolvimento da Esalq/USP na utilização da área florestada nos cursos de Ciências Florestais.

A partir daí, ficou acertada uma reunião entre as partes, que ocorreu na primeira quinzena de março. Dela participaram Luís Alberto Bucci, diretor-geral do Instituto Florestal, Miguel Luiz Menezes de Freitas, diretor de Divisão de Florestas; Denise Zanchetta, chefe de Seção Técnica de Tupi; Rogério Vidal, ex-secretário municipal de Defesa do Meio Ambiente, além de técnicos.

Durante a reunião, a Prefeitura demonstrou sua pretensão em compartilhar a gestão, justificando a importância do Horto Florestal na conservação da natureza e manejo da floresta, na guarda da diversidade biológica, e principalmente do banco de germoplasma constituído pelas espécies exóticas de Pinus e Eucalyptus, plantadas nos reflorestamentos nas décadas de 60 a 80, com fins de pesquisa na área da silvicultura.

Ao final desta reunião, houve o consenso de que seria viável a proposta do compartilhamento entre o Estado (Instituto Florestal) e a Prefeitura, mais a Esalq/USP. Caberia à Sedema, no caso representante da Prefeitura, assumir a responsabilidade pelo uso público, que compreende a região da lagoa (22,2 hectares). Ao Estado a conservação da biodiversidade, manejo e recuperação dos ecossistemas, bem como o monitoramento. Finalmente, a Esalq/USP continuaria a utilizar o local para suas aulas e até pesquisas.

No dia 30 de março, o prefeito Barjas Negri encaminhou novo ofício ao secretário Ricardo Salles, anexando a ata da reunião e fazendo, oficialmente, a proposta de compartilhamento da gestão. Houve uma devolutiva do Estado, por meio do Instituto Florestal, que enviou uma minuta de proposta de ocupação e compartilhamento tripartite. O documento já está na Procuradoria-geral da Prefeitura de Piracicaba para análise.

ESALQ/USP – Para a próxima semana, o novo secretário de Defesa do Meio Ambiente, José Otávio Machado Menten, já agendou uma reunião com o diretor da Esalq/USP, professor Luiz Gustavo Nússio, e mais o secretário municipal José Antônio de Godoy, para discutir a participação da universidade na gestão compartilhada. A Esalq/USP será convidada, oficialmente, para participar da gestão tripartite.

Por | 20/05/2017|

Tucano aparece em ponto de taxi da Santa Casa de Piracicaba

Foto: Alisson Miranda / Você no PIRANOT

Um tucano muito manso tem encantado taxistas e clientes da Santa Casa de Piracicaba. A ave apareceu na última sexta-feira (05), e tem encantado todo mundo.

Segundo o taxista Alisson Miranda, o tucano tem sido alimentado por ele e seus colegas. “Estamos dando frutas e ele está ficando aqui”, contou.

O ponto de taxi fica na Avenida Independência. Os órgãos de proteção aos animais ainda não foi comunicado sobre a presença ilustre do tucano.

Por | 10/05/2017|
Carregar mais conteúdo