Aos 11 anos, violinista faz seu 1º concerto completo com a Sinfônica de Piracicaba

Foto: Divulgação

A Temporada 2017 da Orquestra Sinfônica de Piracicaba (OSP), comemorativa dos 250 anos da cidade, recebe o violinista Guido Sant’anna, de 11 anos, no primeiro concerto completo de sua trajetória. As apresentações acontecem no sábado (24), às 16h30 e às 20h30, no Teatro do Engenho, sob regência da maestrina convidada Erica Hindrikson. A entrada é gratuita.

Guido iniciou os estudos aos cinco anos, com a ajuda da mãe, Glauce, e de videoaulas na internet. Há três anos é aluno de Elisa Fukuda, uma das mais importantes mestras do violino. Estreou como solista em 2014, com a Bachiana Filarmônica Sesi e, desde então, apresentou-se várias vezes sob as regências dos maestros João Carlos Martins e Julio Medaglia. Foi finalista do Preludio, show de calouros de música clássica da TV Cultura, e ficou em segundo lugar no Concurso Nacional de Cordas Paulo Bosisio.

A peça que receberá o solo de Guido Sant’anna, Sinfonia Espanhola, será apresentada na terceira parte do programa. É a obra mais conhecida do compositor francês Édouard Lalo. “A OSP está dá dando uma excelente oportunidade ao Guido, pois, além de ser o seu primeiro concerto na íntegra, é uma peça em cinco movimentos, que exige muito estudo. É um feito raro, para alguém com tenra idade”, diz Silvano Silva, pai de Guido.

Conforme avalia o maestro Jamil Maluf, diretor artístico e regente titular da OSP, a Sinfonia Espanhola é uma obra melodiosa, que favorece a virtuosidade do solista. “É uma peça que permitirá ao público perceber a maturidade musical do Guido, mesmo sendo muito jovem, pois promove o dialogo harmonioso do violino com a orquestra. Além disso, os temas presentes na obra são contagiantes e remetem às castanholas do flamenco e ao canto da moda cigana”, diz o maestro.

A regência do concerto fica aos cuidados da maestrina Erica Hindrikson, regente titular da Orquestra Sinfônica Jovem Municipal e professora da Escola Municipal de Música, ambas do Theatro Municipal de São Paulo. Em 1995, ela venceu o concurso jovens solistas da Orquestra Experimental de Repertório (OER), onde atuou, de 1996 a 2000, como regente assistente do maestro Jamil Maluf. Também participou, como regente convidada, do concerto de setembro de 2015 da OSP.

Além da Sinfonia Espanhola, o concerto traz a Abertura da ópera João e Maria, do alemão Engelbert Humperdinck, inspirada no famoso conto dos irmãos Grimm, sucesso mundial há mais de 150 anos. Há também a suíte nº 1 de Peer Gynt, dividida em quatro movimentos, sendo o último deles entre os mais conhecidos das composições orquestrais curtas. É também o poema sinfônico mais popular do compositor Edvard Grieg e mescla o folclore norueguês, os contos de fadas e a tragédia grega.

As apresentações da OSP têm entrada gratuita, sendo a palestra O Meu Concerto de Hoje, às 16h30, com a maestrina Erica Hindrikson, seguida do ensaio geral, às 17h, ou para o concerto das 20h30.

A capacidade do Teatro é de 400 lugares em cada apresentação. Como forma de colaborar com as entidades atendidas pelo Fundo Social de Solidariedade, a OSP incentiva a doação de fraldas geriátricas.

Os recursos da Temporada 2017 são provenientes da Prefeitura do Município de Piracicaba, por meio das secretarias da Ação Cultural e Turismo (SemacTur) e de Educação, e conta com o apoio cultural do Grupo Pizzinatto e das Indústrias Marrucci, o apoio institucional da Escola de Música de Piracicaba Maestro Ernst Mahle (Empem), Oscip Pira 21 e Cultura Artística, além do apoio de mídia da Rádio Educativa FM, Revista Arraso e Jornal de Piracicaba.

Por | 23/06/2017|

Oficinas artísticas abrem inscrições para 478 vagas gratuitas em Piracicaba

Foto: Divulgação

O programa Movimentação Cultural, iniciativa de democratização do acesso à arte mantida pela SemacTur (Secretaria Municipal da Ação Cultural e Turismo), abrirá, de 03 a 14 de julho, o período de inscrições para o segundo semestre das oficinas de iniciação artística gratuitas mantidas nos Centros Culturais. Um total de 478 vagas, distribuídas em nove modalidades – incluindo balé, inédito neste ano – contemplam as atividades oferecidas, destinadas a crianças (com idade a partir dos oito anos), adultos e idosos.

As inscrições podem ser feitas em cada um dos Centros Culturais existentes na cidade. As atividades são direcionadas a residentes em Piracicaba. Informações sobre os cursos, as idades indicadas e as turmas disponíveis podem ser obtidas nas unidades. Confira as vagas e oficinas oferecidas:

Centro Cultural Antônio Pacheco Ferraz (Estação da Paulista) – 102 vagas: Artesanato (05), Balé (30), Dança (06), Dança de Salão: (40 vagas/20 casais), Pintura (03), Tecelagem (03) e Violão (15). Contato: 3436-0466.

Centro Cultural Nhô Serra (Rua Antônio Ferraz de Arruda, 409, Parque 1º de Maio) – 152 vagas: Artesanato (15), Balé (30), Dança de Rua (iniciantes, 06 vagas), Dança de Rua (avançados, 06 vagas), Dança de Salão (40 vagas/20 casais), Flauta (20), Pintura (04), Tecelagem (16) e Violão (15). Contato: 3411-1791.

Centro Cultural Izaíra Aparecida Barbosa (Rua Jacinto Roberto Penedo, 190, Mario Dedini) – 93 vagas nas oficinas de: Artesanato (08), Balé (30), Pintura (06), Tecelagem (04), Ritmos (30) e Violão (15). Contato: 3423-1243.

Centro Cultural Hugo Pedro Carradore (Rua Nicolau Zen, s/nº, Santa Therezinha) – 131 vagas nas oficinas de: Artesanato (05), Balé (30), Dança de Rua (06), Dança de Salão (40 vagas/20 casais), Ritmos (30), Tecelagem (05) e Violão (15). Contato: 3425-5170.

Por | 22/06/2017|

Inscrições para o 15º Salãozinho de Humor de Piracicaba terminam nesta sexta (23)

O Cedhu (Centro Nacional de Documentação, Pesquisa e Desenvolvimento do Humor Gráfico) informa que encerram-se nesta sexta-feira (23) as inscrições para o 15º Salãozinho de Humor de Piracicaba. A iniciativa, que conta com o apoio da SemacTur (Secretaria Municipal da Ação Cultural e Turismo), é destinada a crianças e adolescentes de sete a 14 anos das redes pública e privada de ensino e tem por objetivo estimular o desenvolvimento do pensamento crítico por meio do humor gráfico . A inscrição é gratuita.

Criado em 2002, o Salãozinho de Humor é o único salão exclusivamente dedicado ao humor gráfico infanto-juvenil do Brasil. Os trabalhos podem ser produzidos em cinco categorias: charge, tira, cartum, caricatura e animação digital (vídeos), inédita em 2017. O concurso é dividido em duas faixas etárias, de sete a dez anos e de 11 a 14 anos. Os premiados (seis de cada categoria, em cada uma das faixas etárias), recebem troféu e brindes oferecidos pela Arcor Brasil, patrocinadora do evento.

Apenas em 2016, o Salãozinho de Humor de Piracicaba recebeu cerca de quatro mil trabalhos de várias cidades do Estado além de Rio de Janeiro e Paraná – cerca de 250 foram selecionados para a exposição, que em paralelo ao 44º Salão Internacional de Humor de Piracicaba. Mantido em parceria com a Secretaria Municipal da Educação e Diretoria de Ensino de Piracicaba, desenvolve também o programa Humor na Sala de Aula, de qualificação de professores das redes pública e privada para o humor gráfico, que apenas neste ano envolveu 50 professores na formação de multiplicadores das linguagens do humor gráfico além de outras 20 visitas em escolas, feitas pelo cartunista Erasmo Spadotto, atingindo cerca de mil alunos.

.

Cartaz deste ano tem parceria inédita com Mauricio de Sousa

Neste ano, o cartaz do Salãozinho é assinado por Mauricio de Sousa, o criador da Turma da Mônica. É a primeira vez que o desenhista, proprietário dos Estúdios Mauricio de Sousa, um dos maiores do mundo, participa de uma iniciativa ligada ao Salão Internacional de Humor de Piracicaba.

“Toda criança adora desenhar. E por isso todo estímulo é importante para que ela consiga brincar com o brinquedo mais espetacular que ela tem – seu cérebro. O desenho é o início das invenções e da imaginação. Assim, o Salãozinho de Humor de Piracicaba, já em sua 15ª edição, é mais um estímulo nas escolas para aflorar a criatividade e o aprendizado infantil”, disse Mauricio.

Por | 22/06/2017|

Piracicaba recebe duas sessões gratuitas do espetáculo “A Menina Centopeia” nesta terça (20)

Foto: Divulgação

Baseada no livro homônimo de Sandra Sahd, ‘A Menina Centopeia’ virou espetáculo teatral no ano passado, e o tour2017 já começou! O público de Americana e Limeira já conferiu a peça infantil, que teve novas cenas incorporadas para este ciclo que segue com apresentações em Piracicaba (20/06) e Socorro (21/06).

Foto: Divulgação

Ao todo serão quatro sessões, duas em cada cidade, sempre em dois períodos. Além da entrada franca, as apresentações da tarde contarão ainda com tradução simultânea em libras. Em Piracicaba as sessões acontecem às 09h30 e 14h30 no Teatro do Engenho “Erotides De Campos”, e em Socorro, o palco será o Auditório da Prefeitura, no centro da cidade, e as apresentações acontecem às 10h e 14h30.

Contando a história de Sofia, uma garotinha que ganha centenas de pares de sapatos como compensação pela ausência dos pais, a peça trabalha os sensos de justiça e transcendência. Embora seja voltado para o público infantil, jovens e adultos são envolvidos pela trama, pois também aprendem, de forma simples, sobre a necessidade do desprendimento material e a valorização das virtudes em cada um de nós.

A obra foi contemplada pela Lei Rouanet de Incentivo à Cultura (do Ministério da Cultura), com patrocínio do Bradesco, e passa ainda por Campinas, no dia 06 de julho, encerrando este tour no Teatro Liceu.

Por | 19/06/2017|

10° Festa do Vinho deve receber 15 mil pessoas neste final de semana em Piracicaba

Foto: Divulgação

O bairro de Santana realiza neste fim de semana, entre os dias 16 a 18 de junho, a 10ª Festa do Vinho. O evento, integrante do calendário oficial de eventos de Piracicaba desde 2010, celebra as tradições presentes na comunidade trentino-tirolesa presente na cidade há mais de um século, reunindo variada programação cultural, musical e gastronômica. A iniciativa é uma realização da Associação de Moradores de Santana e do Circolo Trentino di Piracicaba, e conta com o apoio da Prefeitura Municipal por meio da SemacTur (Secretaria Municipal da Ação Cultural e do Turismo). A entrada é gratuita, com estacionamento de veículos a R$ 15.

A Festa do Vinho segue com a fómula de sucesso que tem atraído mais de de 15 a 20 mil visitantes anuais, de Piracicaba e outras cidades da região, nos últimos anos: um cardápio variado de comidas típicas e uma programação cultural e musical para todas as idades. “A Festa do Vinho chega em 2017 à sua 10ª edição. Uma data simbólica, que reforça a riqueza e a constante busca pela preservação da identidade, da história de uma comunidade que, assim como a vizinha Santa Olímpia, contribuiu e contribui de maneira inquestionável com a cultura e o turismo de nossa cidade”, disse a secretária municipal da Ação Cultural e do Turismo, Rosângela Camolese.

A produção vinícola dos bairros de Santana e Santa Olímpia é uma tradição trazida à bordo dos vapores que trouxeram as primeiras famílias para a região, entre o fim do século XIX e início do século XX. Produzir e consumir o próprio vinho é um costume passado de geração à geração, que em 2006 foi fortalecido com a criação da Coopervin.

Reunindo 24 cooperados das duas comunidades, a Coopervin produz hoje cerca de 20 mil litros da bebida, utilizando uvas das variedades Moscatel, Merlot, Cabernet Sauvignon e Bordeux, carro-chefe da produção. O plantio das parreiras é feita nos próprios quintais dos próprios integrantes da cooperativa, com plantações que variam de 500 a 2 mil pés por terreno. Além de plantação própria, outra parte da matéria-prima é trazida do Rio Grande do Sul. De acordo com Dirceu Vitti, integrante da cooperativa, cerca de três mil litros da bebida foram reservados especialmente para o evento, que reúne a participação de cerca de 350 voluntários, todos do bairro de Santana.

Foto: Divulgação

De acordo com a presidente do Circolo Trentino de Piracicaba, que organiza o evento junto à Associação de Moradores do Bairro de Santana, Dirce Gobette Vitti, a Festa do Vinho deste ano comemora os 140 anos da imigração trentina no Brasil e os 30 anos da fundação do Circolo em Piracicaba – com representações em todo mundo, a entidade reúne cerca de 120 sedes somente no Brasil. “Este é um evento em que procuramos acolher bem as pessoas, da maneira mais calorosa possível”, disse ela.

Programação:

16/06 – Sexta-feira

20h – Abertura oficial com apresentação da Rainha e Embaixadora

21h – Grupos de Dança Típica

22h – Banda La Polline

Dia 17/06 – Sábado

18h – Missa

19h30 – Apresentação da Rainha e Embaixadora

20h – Grupos de Dança Típica

22h – Banda V4

Dia 18/06 – Domingo

9h30 – Missa

11h – Almoço com cardápio típico

14h – Apresentação de Rainha, Embaixadora e Grupos de Dança

15h – Banda Nostalgia

Cardápio:

Cuscuz, *Canederli, *Cucagna, Pastel, Batata Frita, *Grostoli, Crepe, Churrasco, Frango Assado, Queijo Provolone, Sorvete, Doces Diversos, Café, Capuccino, Chocolate Quente, Pães caseiros.

Bebidas: Vinho tinto (copo / garrafa), Chopp Cevada Pura, Refrigerante, *Sangria, Água, Suco de Uva e Laranja natural.

Almoço Domingo:

*Crautti, Arroz, Polenta, Carne de Panela com Batata, Saladas diversas, Farofa, Spaghetti, *Strangula Pretti, Maionese, Porpeta, Abacaxi.

Comidas Típicas:

Canederli – Sopa típica Trentina com bolas feitas de pão e cozidas em um caldo de frango. Ingredientes: Pão, linguiça, Ovo, farinha de trigo, sal.

Cucagna – Polenta, lingüiça, ovos, bacalhau e queijo.

Grostolli – Popular no Trentino (Norte da Itália), na Áustria e Suíça. Ingredientes: farinha de trigo, leite manteiga, açúcar, ovos, fermento, sal. Cobertura: pulveriza com açúcar e canela a gosto.

Crautti – Prato tradicional Trentino, existem várias receitas regionais com diferentes ingredientes. Esta, em especial, é uma forma popular da região de Meano. Ingredientes: repolho curtido regofado, pimenta, sal, costelinha de porco defumada, bacon, calabresa.

Strangula Pretti – Quer dizer “engasga Padre”, era o prato principal servido aos padres antigamente. Ingrediente: Massa => Farinha de trigo, sal a gosto, leite, ovos, chicória (espinafre). Molho => azeite, molho de tomate, cebola, carne moída ou linguiça.

Sangria – Batida com poupa de fruta, vinho, gelo e leite condensado.

.

Como chegar:

Rodovias de acesso:

  • Rodovia Luiz de Queiroz (SP304): São Paulo, Campinas, Americana, São Pedro
  • Rodovia do Açúcar (SP308): Capivari, Salto, Itu
  • Rodovia Piracicaba-Limeira (SP147): Limeira
  • Rodovia Piracicaba-Rio Claro (SP127): Rio Claro
  • Rodovia Hermínio Petrim (SP308): Charqueada, Ipeúna, Araras, São Carlos

    Dica de caminho para piracicabanos: Na cidade de Piracicaba, nas proximidades do Shopping Piracicaba, pegue a saída para Rodovia SP-304, sentido Piracicaba-São Pedro. Logo nesta saída, você irá passar pela Arcelor Mittal (lado direito); ande mais 3,5 km aproximadamente, pela Rodovia SP-304, e vire à direita na Saída 170, acesso para cidade de Charqueada (Rodovia Hermínio Petrim – SP-308). Siga aproximadamente 9 km pela Rodovia SP-308 e faça a rotatória para os Bairros Santana e Santa Olímpia no Km 182 + 300 metros. Siga a estrada asfaltada, até o bairro de Santana.

Por | 15/06/2017|

SESI Piracicaba apresenta “É mesmo uma palhaçada” neste final de semana

Foto: Divulgação

SESI Piracicaba recebe nos dias 10 e 11 de junho, sábado e domingo às 16h, o espetáculo É Mesmo uma Palhaçada, uma produção da Trupe Dunavô. A entrada para as duas apresentações é gratuita e os ingressos podem ser reservados antecipadamente pelo Meu SESI (www.sesisp.org.br/meu-sesi).

A trupe convida o público para resgatar a memoria do circo, apresentando números de mágica, música e muita trapalhada, tudo feito a partir da lógica de três palhaços. O grupo resgata a tradição clownesca, revezando-se em números que o público conhece e muito aprecia e em outros inventados na hora, o que acaba em boas gargalhadas.

Foto: Divulgação

A história começa quando um grupo de palhaços, ao chegar ao local da apresentação, percebe que o cenário montado pertence a outro grupo e que, na verdade, eles foram parar em uma cidade errada. Apesar disso, os seguidores do cortejo estão na expectativa e o show tem que acontecer! Os palhaços passam a vasculhar esse cenário desconhecido e a “improvisar” cenas com os diferentes objetos encontrados.

Por | 10/06/2017|

Ilhas urbanas de cultura e convivência roda bairros de Piracicaba

Foto: Divulgação

A SemacTur (Secretaria Municipal da Ação Cultural e Turismo) divulga neste mês de junho as ações desenvolvidas em cada um dos oito projetos aprovados no ano passado pelo FAC (Fundo de Apoio à Cultura), instrumento público de financiamento de iniciativas voltadas à produção e difusão de cultura em Piracicaba. O primeiro deles é o projeto “Vaga Viva Cultura”, de autoria do músico e produtor cultural Márcio Sartório.

Pertencente ao segmento Artes Integradas, a iniciativa consiste na montagem de “parklets” – estruturas fixas ou móveis montadas em locais utilizados como vagas de estacionamento – em diversas regiões da cidade, que concentram apresentações de grupos de hip hop, blues e MPB, além de intervenções teatrais e exposições de fotos. Numa espécie de “ilha urbana de cultura”, a estrutura é montada em grande parte com materiais de reuso, trazendo conceitos sobre sustentabilidade, criatividade e diversidade.

Foto: Divulgação

A iniciativa atraiu um público diversificado. De crianças a idosos, originários de outras partes da cidade ou mesmo a vizinhança que, com cadeira na calçada, pôde acompanhar “de camarote” as apresentações. Uma delas foi a aposentada Virginia Leonora Jannuzzi Altafin, 76, que aprovou a iniciativa. “Eu adorei. Deviam fazer sempre. Foi um evento muito lindo, gostei muito das bandas. Todo mundo que passava, a pé ou de carro, parava e se admirava com o que os meninos fizeram aqui”, contou.

Moradora do mesmo endereço há mais de sete décadas, Virgínia acompanhou as mudanças na configuração urbana do Centro e sentiu o quanto a iniciativa fez diferença na região. “Eventos como esse dão um ar de um interior mais “amigo”, mais gostoso pra se morar, faz um quarteirão melhor. Esse quarteirão virou uma área muito comercial. Á noite, por exemplo, são poucos os que ainda vivem por aqui. Ações como essas devolvem essa coisa da convivência entre as pessoas por aqui, foi ótimo”, disse ela.

Foto: Divulgação

Naturais de Campinas e residentes em Piracicaba desde o início do ano, os amigos

A ação também chamou a atenção dos amigos Emerson Miranda e Yorhan Meller, estudantes de Engenharia do IFSP (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo). Naturais de Campinas, ambos moram em Piracicaba desde o início do ano por conta dos estudos, e conheciam pela primeira vez uma ação do tipo. “É um lugar interessante, diferente, com essas plantas, geladeiras com livros, bancos de madeira, no meio do Centro”, apontou Emerson. “Acho legal essas iniciativas pela cidade. A gente acaba esquecendo de sentar, parar um pouco. É um espaço que você pode relaxar um pouco entre a correria do dia-a-dia”, disse Yorhan.

As próximas paradas do Vaga Viva Cultura serão na Praça do Parafuso, na Vila Rezende (10/06), na Pista de Skate do Cecap, ao lado do Supermercado Delta (24/06) e na Paulicéia, próximo à Casa do Hip Hop (01/07).

Foto: Divulgação

Por | 09/06/2017|

“Vidas Secas” em bonecos é apresentada no SESI Piracicaba

Foto: Divulgação

Depois de uma turnê pelo interior do Brasil passando pelos estado de SP, MG, ES,BA, SE e AL em 2016, a Cia Caravan Maschera, cuja sede se encontra no bairro rural do Jardim Maracanã, na cidade de Atibaia, interior de São Paulo, realiza o projeto CIRCULAÇÃO VIDAS SECAS passando por 15 cidades do interior paulista, além da capital. A Cia ítalo-brasileira – formada pelos artistas Giorgia Goldoni e Leonardo Garcia Gonçalves – apresenta uma adaptação inusitada do mestre Graciliano Ramos fazendo uso de bonecos, máscaras e de uma trilha musical contemporânea e sem palavras. Com o apoio do Governo do Estado de São Paulo, por meio do Programa do Programa de Ação Cultural- ProAC, todas as atividades do projeto são gratuitas.

Nessa sexta, dia 02 de Junho, às 20 horas no Teatro do SESI de Piracicaba será realizada uma apresentação única do espetáculo Vidas Secas. Os ingressos são gratuitos e podem ser reservados pelo Meu SESI através do link – http://www.sesisp.org.br/meu-sesi, e os ingressos remanescentes serão distribuídos 1h antes do espetáculo.

Foto: Divulgação

EM PALAVRAS – Para a Cia CaravanMaschera, a necessidade de se adaptar a obra de Graciliano Ramos é imprescindível à atualidade. A proposta não pretende “ilustrar” a temática da obra de Graciliano Ramos “Vidas Secas”. O que se quer mais é o estabelecimento de um diálogo entre a interpretação subjetiva do público e os sentimentos e sensações do espetáculo. O texto é revisitado na forma de signos teatrais por meio de bonecos, máscaras e quase sem diálogos. Uma peça imagética que transforma continuamente os signos, os significados e os sentidos do contexto atual e histórico da seca, da angústia e da esperança do sertanejo que transcende os regionalismos geográficos e a temporalidade das épocas. Cria-se uma releitura imagética desta obra literária para devassar a crise central tratada no texto: a tensão entre esperança e desejo; opressão e exploração.

Vidas Secas é uma obra imagética que transforma continuamente os signos, os significados e os sentidos do contexto atual e histórico da seca, da angústia e da esperança do sertanejo que transcende os regionalismos geográficos e a temporalidade das épocas.

Foto: Divulgação

CONCEITO E ENCENAÇÃO – O projeto é inovador, pois aborda a obra de Graciliano Ramos de forma inédita (com Bonecos e sem palavras). A criatividade foi muito valorizada ao transpor para o teatro visual e de bonecos uma releitura de “Vidas Secas” por meio de imagens e sensações. Características singulares de manipulação dos bonecos, seus conceitos e modos de confecção possibilitam o encanto e a apreciação da obra do autor por meio de uma “poesia do olhar”. O projeto resgata este texto imortal apoiando-se na historicidade da seca e na importância do identitário cultural deste livro para a cultura popular e erudita brasileira. A “Memória Cultural” do sertanejo nordestino é repensada sob o prisma da contemporaneidade e do contexto atual do êxodo rural, da marginalização social, do abuso de poder e da incomunicabilidade humana. A ausência de diálogos permite ao espectador se relacionar com o tema de “Vidas Secas” de modo ímpar partindo-se da própria subjetividade como público, de maneira mais autônoma.

Por | 02/06/2017|

“Os que têm a hora marcada” será apresentado no SESI Piracicaba

Foto: Divulgação

Amanhã (03), às 20h, o Teatro do Sesi recebe a peça teatral  “Os que têm a hora marcada” a montagem baseada no texto do autor búlgaro Elias Canetti conta a história de uma população que vive em aparente tranquilidade, já que todos sabem exatamente quando vão morrer e com isso conseguem programar sua existência. Porém quando o personagem Cinquenta, insatisfeito com o sistema e aflito por estar chegando sua hora, começa a duvidar da forma de vida e propõe uma revolução, toda a sociedade que parecia organizada começa a ruir.

Os ingressos podem ser retirados às 19h na bilheteria do Teatro do SESI ou serem reservados no portal “Meu SESI”: www.sesisp.org.br/meu-sesi

Foto: Divulgação

No elenco: André MartinsAne CaetanoBetoh FreitasCynthia da RochaDafni FernandaGiovani BrunoGuilherme GodoyKarine de AndradeKarol MirandaLaís VetoretiLeonardo MoraesMarcela MianoMurilo ScarpaPatty EllerRaquel MirandaSamuel ZanattaTiago Rochetto e Tiara Silva. 

Com direção de João Scarpa e Ricardo Araújo, a peça, que teve estreia em março com críticas positivas, terá apresentação única.
Por | 02/06/2017|

Encontro Nacional de Corais de Piracicaba deste ano terá 29 grupos

Coral Mães Coreanas – Foto: Divulgação

O 11º Encontro Nacional de Corais de Piracicaba (Enacopi), que acontece de 14 (quarta-feira) a 17 de junho (sábado), terá a participação de 29 corais. Todas as apresentações serão no Teatro Municipal Erotídes de Campos, dentro do complexo do Engenho Central. O evento, realizado pela Prefeitura de Piracicaba, por meio da Secretaria Municipal da Ação Cultural e Turismo (Semac e Setur), ainda terá oficinas no Sesc Piracicaba, que serão divulgadas em breve.

O edital previa 25 inscritos, mas, diante da procura dos grupos interessados, a empresa W Cultural, responsável pela organização do evento, conversou com a Semac e ampliou o número de atrações, sem ônus para a Prefeitura. Além de corais de Piracicaba, participam grupos de Itirapina, Peruíbe, Conchas, Paulínia, São Paulo, Bauru, São Carlos, Rio Claro, Jundiaí, entre outras cidades.

De caráter cultural e pedagógico, o Enacopi divulga o plural movimento coralístico, sendo um dos eventos do gênero mais concorridos e prestigiados do Estado de São Paulo, além de fomentar público e integrar pessoas envolvidas com a arte. O encontro, anualmente, faz de Piracicaba um polo de coralistas, cantores, interessados pelo canto coral e músicos.

HISTÓRIA DO ENACOPI – A primeira edição do Encontro Nacional de Corais de Piracicaba (Enacopi) foi realizada em 2007 e, dois anos depois, em 2009, garantido anualmente via Lei Municipal pela proposta do projeto 6475/09, uma iniciativa da própria Prefeitura.

Este ano, o evento está inserido também nas comemorações aos 250 anos de Piracicaba e conta com o apoio do I-Hotel (www.ihotel.com).

 Agenda das apresentações do 11º Enacopi

Dia 14/06 (quarta-feira), a partir das 19h30

 

– Coral Novalis

– Coral Cante Outra Vez

– Coral Momento Musical

– Coral Liga Leve

– Coral Azular

– Coral Evangélico de Piracicaba

– Coral Universitário Unimep

Dia 15/06 (quinta-feira), a partir das 14h

 

– Coral USP São Carlos

– Coral Vivace

– Coral Projeto Guri

Dia 15/06 (quinta-feira), a partir das 19h30

– Coral Gruppo Itália

– Coral Tocando em Frente

– Coral Cidade Azul

– Coral Arco Iris

–  Coral Madrigal Ever Dream

– Ateliê Coral

Dia 16/06, (sexta-feira), a partir das 19h30

– Coral Amigos da Escola Coopep

– Coral do Fórum de Piracicaba

– Coral Vozes

– Coral da Cidade de Nova Odessa

– Coral dos Letos

– Coral Vox Cenaculi

Dia 17/06 (sábado), a partir das 14h

 

– Coral Vozes de Outono

– Coral Mestra Cantoras do Centro Professorado Paulista

Dia 17/06 (sábado), a partir das 19h30

– Coral das Mães Coreanas

– Coral Municipal de Conchas

– Coral Madrigal Chanson

– Coral Madrigal Nós Por Vos

– Coral Canto do Mar de Peruíbe

Por | 01/06/2017|

Sinfônica abre Virada Cultural de Piracicaba com concerto caipira

Foto: Divulgação

A música erudita e o sertanejo raiz embalam a abertura da Virada Cultural Paulista em Piracicaba, evento do Governo do Estado de São Paulo em parceria com a Secretaria da Ação Cultural. A celebração entre os estilos musicais fica aos cuidados da Orquestra Sinfônica de Piracicaba (OSP) e do instrumentista Ivan Vilela na viola brasileira.

A apresentação está marcada para as 18h de sábado (27), no Teatro Municipal Erotídes de Campos, no Engenho Central. Antes, às 15h, acontece ainda o ensaio geral, também aberto ao público. A entrada é gratuita.

Sob regência do maestro Jamil Maluf, diretor artístico e regente titular da Sinfônica de Piracicaba, o concerto começa com O Moldávia, obra do ciclo Minha Pátria, o poema sinfônico mais conhecido do compositor checo B.Smetana. Na sequência, a OSP apresenta a Suíte nº 1, extraída da ópera Carmen, a mais famosa do francês Georges Bizet.

Já as cinco peças selecionadas para a apresentação com o solista Ivan Vilela são Tristeza do Jeca, de Angelino de Oliveira, Saudade de Minha Terra, de Goiá e Belmonte, e Menino da Porteira, de Ted Vieira e Luizinho, além de A Força do Boi e Armorial, ambas de autoria de Vilela. As orquestrações são de Renato Kefi.

Segundo o maestro piracicabano Jamil Maluf, a inclusão da viola caipira no repertório demonstra a versatilidade do conjunto sinfônico, que já apresentou estilos como jazz e o chorinho. Maluf lembra que em 2014, quando Vilela tocou com a OSP pela primeira vez, a reação da plateia foi de êxtase. “Piracicaba valoriza a música raiz e faz questão de manter suas tradições. A presença de Ivan Vilela é mais que oportuna, pois este ano Piracicaba completa 250 anos de fundação, sendo esse concerto uma forma de homenagem à cidade.”

.

O SOLISTA – Ivan Vilela dedica-se, há três décadas, à pesquisa sobre as manifestações da cultura popular em Minas Gerais e em São Paulo. É professor da Escola de Comunicação e Artes da USP e dirige a Orquestra de Viola Caipira de São José dos Campos.

Realiza, desde 1996, concertos e conferências em países como Estados Unidos, Alemanha, Argentina, Bélgica, Espanha, França, Inglaterra, Itália e Portugal. Foi indicado a importantes prêmios da música brasileira, como o Prêmio IBAC de Cultura Popular, Prêmio Rival-BR, Prêmio Sharp, Prêmio Movimento, Prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) e Medalha Carlos Gomes, da Prefeitura Municipal de Campinas.

.

#MINHAOSP – Em todos os concertos da temporada, a Sinfônica permite, ao final da apresentação, durante o Bis, que o público utilize smartphones para registrar em fotos, vídeos ou transmissão ao vivo (lives). As postagens nas redes sociais devem ser feitas com a hashtag #MinhaOSP.

 Os recursos da Temporada 2017 são provenientes da Prefeitura do Município de Piracicaba, por meio das secretarias da Ação Cultural e de Educação, e conta com o apoio do Jornal de Piracicaba, Revista Arraso, Rádio Educativa FM,

Cultura Artística, Oscip Pira 21, Grupo Pizzinatto e Escola de Música de Piracicaba Maestro Ernst Mahle (Empem).

Como forma de colaborar com as entidades atendidas pelo Fundo Social de Solidariedade, a OSP incentiva a doação de fraldas geriátricas.

 

Por | 25/05/2017|

Hyundai terá barracão na Festa das Nações e homenageará Piracicaba pelos 250 anos

Foto: Divulgação

A Hyundai Motor Brasil participa, pelo oitavo ano consecutivo, da Festa das Nações de Piracicaba como patrocinadora e também com a doação do veículo que é o prêmio da rifa realizada pelas entidades participantes do evento. No fim de semana (20 e 21/05), o Pavilhão Hyundai contará com atividades para arrecadação de recursos destinados ao Fundo Social, exposição de veículos da marca e homenagens ao município, que comemora 250 anos de fundação em 2017.

Exclusivamente no sábado (20), acontece a ação de inspeção veicular gratuita, denominada “Hyundai Before Service”, que contribui para a segurança no trânsito ao verificar itens básicos de automóveis de todas as marcas, como parte das iniciativas da Hyundai que apoia o “Maio Amarelo”, movimento mundial em favor da segurança viária. No mesmo dia, os visitantes também podem fazer um exclusivo test-drive do Hyundai Creta, SUV compacto lançado em janeiro deste ano.

Foto: Divulgação

“Este ano, prestamos uma homenagem aos 250 anos de Piracicaba, cidade onde operamos nossa fábrica desde 2012, com brincadeiras temáticas e exposição de fotos sobre a história do município. Além disso, em 2017, comemoramos também os cinco anos de venda do HB20, produzido localmente com muito orgulho. Participar deste grande evento solidário é contribuir diretamente para as atividades sociais da cidade, pois toda a arrecadação de nossas ações é destinada ao Fundo Social”, comenta Mauricio Jordão, gerente de Relações Públicas e Imprensa da Hyundai Motor Brasil.

O carro doado pela Hyundai para a rifa é o HB20 1.0 Comfort, ano-modelo 2017, com preço sugerido de R$ 42.500,00. Na sexta, sábado e domingo, o veículo ficará em exposição na área externa do Engenho Central, próximo ao palco principal da festa. Também próximo ao palco, em uma área de 700 m², funcionará durante o fim de semana o Pavilhão Hyundai, com brincadeiras ao custo de R$ 5,00.  Os recursos serão destinados ao Fundo Social e revertidos em fraldas geriátricas. Ano passado, toda a verba arrecadada foi convertida em medicamentos que foram doados ao Banco de Remédios da Pasca (Pastoral da Criança e do Adolescente).

Foto: Divulgação

Dentro da programação artística da festa, a Hyundai e o Consulado Geral da Coreia do Sul trazem apresentações culturais típicas para o palco principal no sábado, a partir das 19h30. A música contemporânea K-POP e danças coreografadas estão entre as atrações.

Por | 17/05/2017|
Carregar mais conteúdo