Criança de dois anos sem ossos nos braços luta por cirurgia em Piracicaba

Publicado no dia 27/11/2017 às 12:58Por: Rafael Fioravanti

Foto: Divulgação

Em Piracicaba, uma história tem chamado a atenção. Estamos falando da pequena Lívia, nascida em fevereiro de 2015, que luta para conseguir uma cirurgia.

A pequena Lívia nasceu sem os ossos dos braços e com um dos pés tortos. O tipo de problema que só pode ser resolvido com cirurgia.

O caso

Tudo começou em 2015 quando Rafaeli Rodrigues Zem, atualmente com 24 anos, recebeu a notícia de que sua filha Lívia nasceria com uma deficiência.

“Eu fui fazer o ultrassom e percebi que o médico ficou tentando mexer na minha barriga para ver se ela mexia os bracinhos”, comenta Rafaeli.

Não havia movimento.

Apreensivos com a ausência de movimentos, o médico pediu a Rafaeli que saísse e esperasse 30 minutos antes de voltar.

“Aguardei os 30 minutos e retornei. Fizemos novamente o ultrassom e ele me disse que não conseguia ver o outro ossinho no braço da Lívia”, lamenta a mãe. “Ela não estava desdobrando o braço.”

A única solução era esperar um pouco, só assim saberiam se a pequena Lívia de fato sofria de algum problema.

Por isso, o médico solicitou que Rafaeli retornasse dois dias depois para um novo ultrassom.

“Foi aí, dois dias depois, que ele confirmou que ela realmente não tinha os ossos dos braços”, comenta Rafaeli, casada há cerca de dois anos. “Para mim foi um choque, eu realmente não esperava por isso. Só me lembro de chegar em casa e chorar muito”.

A pequena Lívia nasceu às 12h11 do dia 4 de fevereiro de 2015.

O conforto dos amigos e familiares

Antes de Lívia nascer, Rafaeli já havia contado a história da pequena a toda sua família. Dessa forma, evitaria qualquer surpresa assim que a pequena nascesse.

E foi nos amigos e familiares que encontrou conforto.

“As pessoas me ajudam bastante e pedem para eu ter calma. Falam que Deus só mandou a Lívia para mim pois sabe que eu vou amar e cuidar dela de qualquer jeito”, comenta Rafaeli. “Desde o começo, recebi palavras de que tudo daria certo.”

Cirurgia

Decorrente do problema que a pequena Lívia enfrenta, a garota precisa de duas cirurgias: uma de pé torto congênito, e outra para os braços.

O tratamento para pé torto congênito, que é quando o bebê nasce com um dos pés (ou os dois) virado para dentro, deve ser feito o quanto antes, de preferência ainda nas primeiras semanas de vida da criança; só assim há chances de se evitar deformações permanentes.

Para isso, os pais da pequena lançaram o #Ajudealivia, página que tem o intuito de arrecadar fundos para a cirurgia.

“São duas cirurgias”, comenta Rafaeli. “A cirurgia para os braços ficará em torno de R$ 25 mil. Já a cirurgia dos pés não sabemos ao certo o valor, pois o médico ainda não nos passou nada por escrito; mas eu acredito que deva ficar em torno de uns R$ 15 mil reais”.

Rafaeli está fazendo de tudo para arrecadar dinheiro para a cirurgia da pequena Lívia, inclusive vendendo rifas. O problema é que, até o momento, tudo parece mais um sonho distante.

“Ah, falta bastante, viu?” a mãe de Lívia me responde quando pergunto a ela como andam as arrecadações.

Qual sua opinião? Comente!