Campanha da Câmara de Piracicaba entrega 106 ovos de chocolate a 2 casas de abrigo

Publicado no dia 13/04/2017 às 11:48Por: Redação - PIRANOT / PORJUCA

Foto: Larissa Nunes/Câmara

A Páscoa chegou mais cedo às crianças e aos adolescentes acolhidos pelo Lar Franciscano de Menores e pela Casa do Bom Menino. Graças a uma campanha promovida pela Câmara de Vereadores de Piracicaba entre seus funcionários e nas redes sociais, 106 ovos de chocolate foram entregues às duas instituições na tarde desta quarta-feira (12).

A dificuldade, agora, será conter a expectativa até o fim de semana. “As crianças ficam alvoroçadas quando chega esta época do ano”, revela Elaine Longo, nutricionista da Casa do Bom Menino, onde os chocolates serão entregues apenas no domingo (16), quando ocorrerá uma gincana de “caça aos ovos”.

Já no Lar Franciscano de Menores, o coelho visitará os 15 abrigados no sábado (15). “Eles ficam muito ansiosos. Aos que têm família de referência afetiva e saem nesta data, nós já entregamos os ovos antes para que possam comer juntos”, conta Ana Paola de Sousa Campos, nutricionista que trabalha na instituição.

A campanha “Adoce um Sonho de Páscoa” foi lançada no último dia 30. Por meio do perfil da Câmara no Facebook, foram divulgados os desejos de 15 crianças do Lar Franciscano e 89 da Casa do Bom Menino, utilizando ilustrações para preservar a identidade delas ––o internauta que quisesse aderir à iniciativa deveria escrever “sonho atendido” abaixo de cada imagem.

“Uma das especificidades desta campanha era não mostrar as crianças. Então, fizemos um trabalho de divulgação pelo Facebook com material gráfico criativo, gravamos um vídeo para sensibilizar as pessoas e compartilhamos em nossas redes sociais. Mais uma vez deu certo, conseguimos atingir o objetivo”, disse o diretor do Departamento de Documentação e Arquivo, Fábio Bragança, que lembrou iniciativa semelhante da Câmara, no Natal passado, que contemplou os pedidos feitos por cerca de 300 idosos de três entidades da cidade.

Dos 106 ovos arrecadados (todos com cerca de 250 gramas), 16 foram destinados ao Lar Franciscano e 90 à Casa do Bom Menino. Como lembrou Elaine Longo, além das sensações boas que provoca quando ingerido, “o chocolate remete muito ao afeto”. “E aqui no abrigo as crianças não têm muito acesso a ele, é mais na Páscoa. Até guardamos um pouco do que ganhamos para manter por mais um ou dois meses”, comentou a nutricionista.

.

CHOCOLATE – Uma das crianças acolhidas pela Casa do Bom Menino, o garoto S., de 10 anos, espera ganhar três grandes ovos de Páscoa este ano. Ele conta que durante a manhã vai à escola e, à tarde, gosta de jogar bola com alguns de seus dez amigos.

O menino, de jeito tímido, não sabe o que esperar da Páscoa além do chocolate, que, para ele, é algo “muito bom e gostoso”. No domingo, S. e seu irmão de 16 anos, que também está na instituição, irão para a casa da irmã, de 19 anos, comemorar o feriado.

Já o garoto L., de 8 anos, tem outros planos para a Páscoa. “No ano passado, eu fui para a casa da minha avó. Agora, neste final de semana, eu vou brincar aqui”, comenta ele, despretenciosamente, quando questionado sobre o que fará no domingo. “Eu sei que vou ganhar ovo de Páscoa porque estava tudo lá na mesa”, completa.

L. ainda não frequenta a escola, porém quer logo ir. Atualmente, acorda cedo, toma café-da-manhã e depois vai brincar ––e “tem hora para isso”, já que há uma rotina a ser cumprida.

O garoto diz que o ovo significa “felicidade” e conta que, apesar de comer chocolate com pouca frequência, esta quarta-feira foi diferente: dividiu uma caixa de bombons com as educadores e as crianças da Casa do Bom Menino.

.

DOÇURA – A doçura, por sinal, pontuou a visita dos funcionários da Câmara para a entrega dos ovos de chocolate, nesta quarta-feira. Se, por um lado, os presentes ficarão “escondidos” até o fim de semana, por outro, o carinho pôde ser transmitido desde o primeiro contato com as crianças de até 12 anos que moram em um dos três pavilhões da Casa do Bom Menino ––os outros dois são habitados por moças e rapazes entre 12 e 18 anos, que estavam em atividades durante a tarde desta quarta-feira.

Foi a oportunidade de brincar, carregar no colo e sair de lá com o espírito renovado. “Nós, que viemos fazer uma visita, ficamos emocionados com relação ao que encontramos. E minha homenagem hoje é às pessoas que trabalham aqui: são realmente generosas e têm um coração especial, porque conseguem lidar com uma situação tão difícil passando para as crianças amor, segurança e carinho. Isso é grandioso”, destacou Kátia Garcia Mesquita.

A diretora do Departamento Administrativo-Financeiro da Câmara disse que a intenção é chamar a atenção da sociedade para as necessidades que as entidades enfrentam ao longo do ano. “Como temos falado, seria interessante e necessário que as pessoas colaborassem com essas instituições não apenas em datas especiais, mas em todos os momentos.”

Opinião semelhante foi compartilhada por Bragança, responsável por estimular o engajamento dos internautas na campanha solidária da Câmara. “Vindo à instituição, percebemos que podemos multiplicar isso em outras ações, não só nessas datas. Se tornarmos isso um hábito, as pessoas começarão a esperar por elas. Espero que consigamos realizar novas campanhas e tenhamos fôlego para atingir os objetivos”, afirmou.

Qual sua opinião? Comente!